divulgacao38 1024x768 Acabou o desperdício! Ninguém nunca quis Adilson Batista comandando o Santos Futebol Clube...
E aconteceu...

Depois de 11 jogos, a diretoria do Santos percebeu o grande erro...

Deu o grande elenco que montou para Adilson Batista.

O corrigiu nesta noite de domingo.

O demitiu.

O técnico não soube lidar com tanta fartura.

Conseguiu se atrapalhar, gerar insegurança ao elenco.

Luís Álvaro percebeu que os jogadores já não tinham a menor confiança no comandante.

A falta de estrutura, de esquema tático definido ficou evidente cedo demais.

Sua insegurança contaminou os atletas.

A falta de vibração, a incapacidade de montar uma equipe que marcasse forte e saísse em velocidade doía no torcedor...

Contra o Corinthians, Neymar terminou a partida como lateral direito..

Luís Álvaro pode não entender profundamente de futebol.

Mas é cercado por pessoas que viveram o passado sensacional santista.

E viram que, ao contrário de Lula, Adilson não deixaria simplesmente o time se encaixar.

Não teria a sabedoria de deixar os jogadores atuarem onde rendem mais.

Ele é o rei do improviso.

A sua vontade de surpreender o adversário e a imprensa é tanta, que ele não cansa de inventar.

E ir contra o estilo, a característica do seu atleta.

No Corinthians ele já não era suportado.

Durou 17 partidas.

Nenhum atleta lamentou quando ele foi demitido.

No Santos, a mesma coisa.

Quando Luís Álvaro o contratou pensou que seria motivo de festa, alegria na Vila.

No mesmo dia ele foi aconselhado, ouviu de três pessoas importantes no futebol santista para acompanhar o trabalho de perto.

O presidente não quis amarra um acordo com Abel Braga.

O treinador que está no Oriente Médio chegaria em maio.

Enquanto isso, Marcelo Matelotte comandaria a equipe.

Achou um absurdo.

E buscou Adilson.

Perdeu tempo, desgastou a imagem do clube, irritou os jogadores.

Depois do empate contra o venezuelano Tachira, perder para o Corinthians e o empate com o São Bernardo...

Não havia outro caminho.

Insegurança virou a marca registrada de Adilson Batista.

Luís Álvaro pensou em segurá-lo, mas percebeu que estava colocando em risco o projeto da Libertadores.

E agora está em busca de um novo técnico.

Fez proposta para Abel Braga.

Tem a concorrência do Inter, que também não está contente com Celso Roth.

Mas pelo menos, os dirigentes, os jogadores, os torcedores estão mais tranquilos.

A unanimidade Adilson Batista não comanda mais o grande elenco santista.

Acabou o desperdício.

Luís Álvaro não fez como Juvenal Juvêncio.

Não desperdiçou a Libertadores para agradar um técnico.

Como fez o São Paulo em 2010 com Ricardo Gomes...

Ah, se Dorival Júnior estivesse livre....

Veja mais:
+
Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

http://r7.com/AyvN