115 Acabou a farra do Santos no Campeonato Paulista. Depois de oito finais, a Ponte Preta o despachou da semifinais. São Paulo e Corinthians e Ponte e Palmeiras começarão a decidir quem chega à final. E Dorival Júnior está ameaçado...
Acabou a farra do Santos no Campeonato Paulista. Depois de oito finais consecutivas, e cinco conquistas, o time de Dorival Júnior foi eliminado pela Ponte Preta. De nada adiantou o apoio de 37.145 torcedores no Pacaembu abarrotado. A equipe venceu o jogo por 1 a 0, se vingando da derrota em Campinas, no sábado. Mas nas penalidades, acabou fracassando.

David Braz será manchetes que usarão o velho chavão, herói e vilão. Ele marcou um golaço durante a partida. E bateu o pênalti que foi defendido por Aranha. Vitória por 5 a 4 do time interiorano.

O Santos pagou pela falta de empenho em Campinas.

"Conseguimos buscar o resultado, infelizmente não fizemos um primeiro jogo bom, mas buscamos. É duro, depois do jogo que fizemos, perder nos pênaltis assim machuca um pouco, mas creio que esse grupo ainda tem muito a conquistar no ano todo. É ver onde estamos errando para não errar mais, continuar trabalhando, temos Libertadores, Brasileiro. Como eu falei, não pode achar que está tudo errado, mas tem que melhorar cada vez mais", lastimava Lucas Lima.

"A gente fez um campeonato muito bom, poderia ter até se classificado com uma certa facilidade, acabamos nos complicando em casa, mas a gente lutou bastante, tivemos competência, não fomos desleais, e todo mundo colaborou da maneira que pôde, o pessoal me passou todas as cobranças de pênalti. Até na hora eu tive ajuda ali de trás, isso influencia", comemorava Aranha.

A eliminação precoce atinge diretamente Dorival Júnior.

O Santos não é nem sombra do time forte de 2016.

O treinador está ameaçado.

"Este tipo de pressão existe a partir do momento que não faz um resultado ou outro. Desde o jogo contra o São Paulo, começou manifestação. É de time grande, faz parte. Meu trabalho está aí... Diretoria me mantém se sentirem confiança no trabalho. Não me preocupo com isso. Me preocupo com o crescimento da equipe. Fatalmente, estarão indo melhor. É o futebol. Em determinados momentos, essa sequência seria quebrada. Assim como o Santos pode disputar decisão do Brasileiro e da Libertadores", tentava amenizar o técnico.

Já há conselheiros santistas que o querem ver fora da Vila Belmiro.

A nota lastimável foi a arbitragem de Rafael Gomes Felix da Silva. Foi dominado psicologicamente pelos jogadores. Amedrontado, não deu cartões. Permitiu entradas violentas, maldosas. Cometeu um pecado capital. Não marcou um pênalti claríssimo de Lucca em Bruno Henrique. Não teve coragem. Rafael colaborou diretamente pela eliminação santista.

As semifinais do Paulista serão entre São Paulo e Corinthians, com o jogo decisivo no Itaquerão. E Ponte Preta e Palmeiras, segunda partida em São Paulo. Na manhã desta terça-feira, os horários da primeira rodada serão definidos. A chance maior é que os confrontos aconteçam no domingo. São Paulo e Corinthians no Morumbi, às 16 horas. E Ponte e Palmeiras, em Campinas, às 18h30.

Dois jogos no mesmo dia para agradar a Globo, dona dos direitos. O clássico será para a tevê aberta. E o confronto entre palmeirenses e ponte pretanos mostrado pela Sport TV. Já há um acordo prévio, com remotas chances de ser alterado.

O jogo de hoje no Pacaembu foi eletrizante. Saiu faísca porque o Santos mostrou empenho, dedicação, intensidade. Vontade de se impor. Tudo o contrário do se passou no Moisés Lucarelli, quando perdeu por 1 a 0.

Dorival Júnior escalou seu melhor time. E tratou de pressionar a Ponte Preta do início ao final da partida. As linhas santistas estavam juntas, firmes, vibrantes. Mostravam intensidade impressionante. Gilson Kleina também não deixou por menos. E armou seu time para brigar no meio de campo. Nada de retranca dentro da área. Sua esperança estava nos contragolpes às costas dos laterais santistas.

 Acabou a farra do Santos no Campeonato Paulista. Depois de oito finais, a Ponte Preta o despachou da semifinais. São Paulo e Corinthians e Ponte e Palmeiras começarão a decidir quem chega à final. E Dorival Júnior está ameaçado...

Ou seja, os contatos iriam ser e foram inúmeros no meio de campo.

Era necessário que o juiz tivesse muita firmeza.

O que não foi o caso.

O primeiro tempo foi muito emocionante. O Santos forçou como pôde. Mas a resistência tática e, principalmente, física da Ponte Preta foram impressionantes. Embora a equipe santista tivesse muito mais técnica, não conseguia impor esse talento. A marcação, a firmeza no preenchimento dos espaços, não só pelo meio, mas pelos lados do campo, foram muito bem articuladas, treinadas.

O time de Dorival corria, atacava em bloco, forçava a blitz. Buscava triangulações. A bola cruzava a área campineira. Mas não conseguia concluir a gol. Lucas Lima, o cérebro do time, outra vez era encaixotado pelo esquema tático de Gilson Kleina.

Mas a pressão santista merecia acabar em gol. E ele veio, suado, sofrido. E lindíssimo. Lucas Lima cobrou falta, Bruno Henrique desviou de cabeça, Lucas Veríssimo desvia e a bola sobra para um voleio espantoso de David Braz.

Santos 1 a 0, aos 15 minutos do primeiro tempo.

55 Acabou a farra do Santos no Campeonato Paulista. Depois de oito finais, a Ponte Preta o despachou da semifinais. São Paulo e Corinthians e Ponte e Palmeiras começarão a decidir quem chega à final. E Dorival Júnior está ameaçado...

O time de Dorival Júnior continuou pressionando. A Ponte Preta não mudou sua postura. O jogo seguiu brigado e com o árbitro fingindo que não via as entradas violentas. Mas o pior, Rafael Gomes Felix da Silva aprontaria aos 40 minutos. Quando Lucca cometeu pênalti infantil, empurrando pelas costas Bruno Henrique. O juiz teve a coragem de não marcar.

No segundo tempo, o Santos voltou forte, firme. Mas o time parecia desgastado. Como se tivesse ido além do seu limite físico no primeiro tempo. A marcação da Ponte Preta se impôs. Só houve um lance claro de gol para o Santos, quando Zeca acertou a trave de Aranha, aos 17 minutos. Depois, a vontade santista se transformou em desespero. O que facilitou ainda mais a marcação da Ponte.

E vieram os pênaltis.

Ravaneli, Yago, Clayson, Jadson e Pottker marcaram para a Ponte.

Kayke, Jean Mota, Copete e Lucas Lima fizeram para o Santos.

David Braz bateu forte no canto direito, Aranha encaixou a bola.

E o time campineiro está nas semifinais.

Enquanto o eliminado Santos começa a viver um início de crise.

Acabou sua farra no Campeonato Paulista...

(A Federação Paulista divulgou as datas e horários das semifinais. Os jogos de ida, neste domingo. Ponte Preta e Palmeiras, às 16 horas, em Campinas.
São Paulo e Corinthians, Morumbi, às 19 horas. Nas semana seguinte, no sábado, dia 22, às 19 horas, Palmeiras e Ponte Preta, na arena palmeirense.
E no domingo, 23, às 16 horas, Corinthians e São Paulo, no Itaquerão. Ou seja, como a Globo queria. Partidas para a tevê aberta e seu canal a cabo mostrar. De forma exclusiva...)

56 Acabou a farra do Santos no Campeonato Paulista. Depois de oito finais, a Ponte Preta o despachou da semifinais. São Paulo e Corinthians e Ponte e Palmeiras começarão a decidir quem chega à final. E Dorival Júnior está ameaçado...

http://r7.com/Maov