divulgação18 A vitória do improviso na CBF.Muricy Ramalho foi escolhido depois do jogo de ontem...

Por que Muricy Ramalho?

Por várias situações.

Primeiro pelo currículo.

Luiz Felipe Scolari ficou fora graças à péssima relação com Ricardo Teixeira.

O presidente da CBF ainda não tolerou o não que ele disse à seleção em 2006.

E intermediários levaram a Teixeira um quadro desagradável.

Que Felipão não estava disposto a se desculpar.

Pelo contrário, que se mostrava arredio.

Vanderlei Luxemburgo caiu em descrédito por seu atual momento.

Não consegue um trabalho significativo, importante, desde 2004.

Ele é muito amigo de Teixeira, mas não teria como justificar dar a Seleção Brasileira nas suas mãos.

E ainda mais ficou o trauma da CPI, do fracasso na Olimpíada de 2000.

Mano Menezes e o lobby de Andrés Sanchez.

A frio, o treinador tem no currículo a conquista da Copa do Brasil pelo Corinthians.

No mais, ganhou estaduais.

E subiu Grêmio e Corinthians da Série B.

Teixeira acredita que não teria como explicar para o mundo, um técnico que nunca venceu o Brasileiro.

Já Muricy Ramalho o conquistou por três vezes.

Seguidas.

Além de vários campeonatos estaduais.

Os grandes amigos de Teixeira no Fluminense, já citados por esse blog, levaram um ótimo retrato do técnico.

Muricy Ramalho é áspero com a imprensa.

Com os dirigentes ele tem se mostrado acessível, de bom trato.

Compreensivo e, principalmente, leal.

Se Ricardo Teixeira quer uma renovação...

Que não sejam convocados os jogadores problemáticos da Copa da África, como Felipe Melo...

Se é para priorizar os atletas com menos de 25 anos...

Não há problema.

Muricy Ramalho é inteligente para não criar problemas.

Ele sonhava com a Seleção Brasileira desde os seus tempos de vitórias no São Paulo.

Desanimou com o fracasso com o Palmeiras.

Mas ter ido para o Rio de Janeiro foi a solução.

Sem saber.

Ter levado o Fluminense à liderança do Brasileiro depois de quatro anos também impressionou Teixeira.

O presidente da CBF estava esperando um mínimo tropeço de Mano.

O Corinthians derrotado contra o lanterna Atlético Goianiense foi um exemplo do que ele não quer na seleção.

Ele ainda está traumatizado com a seleção de Dunga.

Ficou profundamente desapontado com a maneira apática que o time de Mano se comportou.

Já o Fluminense de Muricy Ramalho lutou, vibrou, até o último minuto na vitória contra o Cruzeiro, ontem.

Sim, é isso o que você está pensando.

O imediatismo pesa demais na escolha de Ricardo Teixeira.

Muricy Ramalho ganhou efetivamente o cargo ontem.

E hoje houve a reunião no Itanhangá Golfe Clube e não na sede da CBF, como foi noticiado.

Muricy foi direto: "Só falta falar com 0 Fluminense."

Ele aceitou.

Agora haverá uma reunião com o presidente Horcades para saber o que acontecerá.

A diretoria do clube carioca o quer até o final do Brasileiro.

A CBF o quer agora.

Esse é o último entrave...

Veja mais:

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Veja as principais notícias do dia
+ Todos os blogs do R7

http://r7.com/M8rC