É a contratação mais delicada do ano.
 
E desnecessária.
 
O Cruzeiro trouxe da França o atacante Brandão.
 
De graça.
 
Basta pagar o seu salário.
 
Parece um grande negócio.
 
Uma pechincha...
 
Só parece...
 
O jogador estava no Olympique de Marselha.
 
Era respeitado, nada indicava que o clube estava pensando em negociá-lo nesta temporada.
 
Até que protagonizou um grande escândalo.
 
A acusação é pesada, chocante.
 
Estupro.
 
Ele teria abusado de uma mulher de 23 anos ao sair de uma boate.
 
O crime teria acontecido no seu carro, à beira da estrada que liga Aix-en-Provence e Marselha.
 
Testemunhas garantem que os dois estavam embriagados.
 
Brandão chegou a ser preso de maneira provisória.
 
O Olympique resolveu mandá-lo ao Brasil para preservar o ambiente no clube.
 
A direção percebeu que ele não teria condições psicológicas para atuar.
 
E nem o restante do time para treinar, se concentrar.
 
Brandão alega total inocência.
 
Diz que a relação sexual foi de consenso.
 
E que a mulher quis o chantagear.
 
A Justiça vai definir a questão.
 
Como qualquer pessoa acusada de um crime, ele deve ser considerado inocente até que seja provado o contrário.
 
A questão é: o Cruzeiro precisava dessa contratação oportunista?
 
Não seria melhor esperar que Brandão se resolvesse com a Justiça francesa e depois o contratar?
 
Mesmo se ele for inocente, tomara que seja, a impressão que a transação transmite é péssima.
 
Por que contratar um jogador acusado de estupro?
 
Por que essa pressa de Brandão em entrar em campo em outro continente?
 
Não seria melhor resolver a questão mais importante da sua vida?
 
Limpar sua honra?
 
Até porque processos parecidos não são intermináveis.
 
Vários atletas passaram por situações idênticas...
 
Mesmo se fosse Messi ou Cristiano Ronaldo...
 
Não há justificativas para essa contratação.
 
Fica um cheiro de fuga de quem tem algo a dever.
 
Reafirma uma imagem que o Brasil é uma republiqueta sem lei, perdido na América do Sul...
 
Quantos e quantos filmes norte-americanos mostram criminosos combinando fugir para o Brasil?
 
Tomara que Brandão seja realmente inocente...
 
Mas é um absurdo ele trocar de país enquanto a sua acusação de estupro não é esclarecida.
 
Pior, o Cruzeiro lhe abrir as portas...
 
Como se o que apenas importa é o talento que o cidadão possui para jogar futebol...
 
E ninguém considere algo tão chocante como a acusação de um estupro...
 
Senador Zezé Perrela, seu clube não precisa disso...
 
O Brasil não precisava de Brandão agora...

Veja mais:

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

http://r7.com/YlPu