divulgação0054 A torcida do Internacional não é tão fiel quanto parece...

É...

Mão esticada para a palmatória, já...

A torcida do Internacional foi decepcionante na chegada do time de Abu Dahbi.

Abandonar o serviço para fazer carreata quando o clube do coração é campeão do mundo é fácil.

Difícil é quando perde, decepciona, frustra.

Foi tudo isso e mais um pouco que o Internacional foi fazer nos Emirados Árabes.

Mas torcedor não é para as horar boas e ruins?

Onde estavam os 27 mil que foram ao Beira Rio se despedir do time sonhando com o bi mundial?

As cerca da cem honrosas exceções foram até o aeroporto.

E nem todos aplaudiram.

Houve quem xingasse, provocasse, amaldiçoasse os jogadores.

Pior ainda.

Era o Inter que voltava derrotado de uma batalha.

Mas ainda era o time colorado.

Na semana passada, quem deu um inesquecível vexame foi o time, perdendo para o Mazembe.

Hoje, foi a sua torcida.

Fidelidade é na saúde e na doença, na alegria e na tristeza.

O Inter hoje foi abandonado.

Os torcedores que cantaram o hino, choraram na despedida e hoje se desprezaram a equipe não mereceriam comemorar as próximas conquistas.

Bater no peito quando o time é campeão é fácil.

Hoje os homens se separaram dos meninos.

Homem foi aquele que foi ao aeroporto e bateu palma, vestiu a camisa do Inter.

A torcida do Colorado está em dívida.

Tanto quanto um treinador chamado Celso Roth...

http://r7.com/d6Vz