divulgação200 A máscara vai caindo. E Kaká poderia ter sido cortado da Copa...

E a máscara caiu.

Ou um será que um dia ela existiu?

Quem foi para a África do Sul, mesmo tendo um olho só e mesmo com catarata enxergou.

Kaká tinha um problema médico sério.

O desconforto era evidente cada vez que ele tocava na bola.

O meia evitava dar arranques, sua marca registrada.

Foi um jogador sem força física.

Sem perfeição nos arremates.

Não marcou um gol sequer.

As caretas, as conversas com os médicos, a preocupação dos companheiros.

Ele só avisou, respondendo uma pergunta minha, que passaria por uma avaliação.

Médicos decidiriam se iria operar ou não a pubalgia.

Só que o seu joelho esquerdo estava bem pior que o púbis.

O médico Marc Martens, que já operou Ronaldo, Gullit, Inzagui e muitos outros jogadores foi claro.

Se assustou ao examinar os meniscos de Kaká.

E foi direto.

"Ele colocou sua carreira em risco disputando a Copa do Mundo."

A operação foi um sucesso.

E ele ficará nada menos do que quatro meses longe do gramado.

Kaká confirmou o que negava na África do Sul: jogava com dores.

Todo o departamento médico da Seleção Brasileira ficou exposto.

O médico principal, José Luiz Runco teve de se defender.

E complicou ainda mais a situação.

Deixou claro que falou Kaká chegou com um grave problema no quadril.

E que conversou com o jogador até sobre corte.

Deixou claro que se ele não melhorasse não disputaria a Copa.

O maior sintoma da lesão na cartilagem do joelho de Kaká é a dor, de acordo com o médico Martens.

Disputar a Copa da África do Sul era o grande sonho do jogador.

Ele já tinha sido um fiasco no Real Madrid.

Fiasco para um jogador com seu potencial.

Fiasco para quem foi comprado por 65 milhões de euros.

Os dirigentes espanhóis e principalmente a imprensa desconfiavam que estava se poupando para a Copa.

Kaká parou de dar entrevistas aos jornais espanhóis.

Por tudo isso, é muito possível que Kaká tenha suportado as dores em silêncio.

Isso só ele sabe.

O resto estamos sabendo e entendendo agora.

O principal jogador na estratégia de Dunga estava pior fisicamente do que se supunha.

Deve ter suportado dores fortíssimas.

Seu sacrifício foi em vão.

Atrapalhou a Seleção Brasileira.

E colocou sua carreira em risco.

Tudo por falta de uma postura mais firme.

Mais clara.

Mais transparente da Comissão Técnica.

Principalmente do doutor Runco...

Veja mais:

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Veja as principais notícias do dia
+ Todos os blogs do R7

http://r7.com/D_Bv