divulgação10 A evitável contusão do eterno angustiado Valdivia...

Valdivia está longe de ser um juvenil empolgado com a primeira chance em um time grande.

Vai completar 27 anos em dez dias.

É um dos jogadores chilenos mais importantes da atual geração.

De maneira discreta, sem ninguém fazer alarde, ele foi a contratação mais cara do Brasil.

O Palmeiras gastou R$ 13,7 milhões para resgatá-lo do Al Ain dos Emirados Árabes.

A negociação foi desgastante, dificílima.

Ele chegou para ser o cérebro do time.

Status e preço de grande craque.

Sabe que tem crédito com a exigente torcida palmeirense por tudo que fez na sua primeira passagem pelo clube.

Só saiu (contrariado) porque Vanderlei Luxemburgo quis abrir espaço para Diego Souza.

Quando o presidente Belluzzo pensou em montar uma equipe para resgatar a confiança dos torcedores, foi buscar Kléber e Valdivia.

O chileno se assustou com o imenso assédio que teve ao voltar para o Brasil.

Bem diferente da primeira vez, quando desembarcou como um desconhecido, em setembro de 2006.

Aposta do atual presidente interino Salvador Hugo Palaia, se faça justiça.

Ele bancou do bolso grande parte dos R$ 8 milhões na jovem estrela chilena.

Companheiros de diretoria acreditaram que ele havia feitou uma grande loucura.

Palaia chegou a ficar muito preocupado com o início da adaptação do jogador ao Palmeiras.

E chegou a estudar uma proposta do Colo Colo.

Mas, seis meses depois da sua contratação, ele começou a mostrar que havia valido o investimento.

Valdivia em agosto de 2008.

Foi muito bem no futebol dos Emirados Árabes. No ano passado foi escolhido o melhor jogador de lá.

Neste ano passou por uma enorme decepção.

Queria ser importante para a seleção chilena, onde se sente ter uma enorme dívida.

Em 2007, era considerado a grande esperança dos andinos na Copa América da Venezuela.

Mas se envolveu em uma história até hoje mal contada na concentração.

O episódio envolveu álcool e ofensas às camareiras do hotel.

O Chile foi eliminado pelo Brasil, derrotado por 6 a 1 nas quartas-de-final.

Com o clima tenso, de rancor, Valdivia foi suspenso por 20 jogos da sua seleção pela Federação Chilena.

A pena acabou reduzida pela metade por pressão da imprensa e da opinião pública.

E ele voltou a ser convocado pelo argentino Loco Bielsa.

Se esforçou para provar que poderia ser o grande meia do Chile na África do Sul.

Só que não convenceu Bielsa e foi figura apagada, não conseguiu ser titular absoluto do time.

Muito passional, ele se sente em dívida com os chilenos.

Assim, como os palmeirenses que o idolatram.

Ainda mais quando soube que o clube passa por grave crise financeira e fez um enorme sacrifício para contratá-lo.

E sem ajuda da parceira milionária Traffic.

Encontrou pela primeira vez Luiz Felipe Scolari.

O treinador deixou bem claro o quanto ele era bem-vindo.

Mas desde que estivesse em ótimas condições físicas.

Lógico que não estava.

Foi arrancado do final da pré-temporada do Al Ain, já que os calendários são bem diferentes.

E Felipão não o deixou jogar apenas com o nome.

Substituiu o jogador várias vezes, por falta de fôlego, o que fez com razão.

Valdivia se irritou, fez cenas duas vezes.

Sentiu o peso das palavras de Luiz Felipe, entendeu quem manda.

Treinou muito mais do que estava acostumado nos Emirados.

Sua musculatura sentiu.

Principalmente o músculo adutor da coxa esquerda.

Passou aos médicos, mas não a intensidade.

Acreditou que pudesse jogar normalmente contra o Universitario de Sucre.

Lincoln estava em plenas condições de atuar no seu lugar.

Mas o chileno quis superar as dores.

Entrou “incomodado” e sofreu um estiramento mais do que cantado, evitável.

Fará exames mais profundos hoje.

Só que o departamento médico palmeirense está muito preocupado.

Não quis nem fazer previsões. Os doutores sabem da importância dos próximos jogos do Palmeiras.

Mas os comentários, otimistas, são de três semanas fora.

Pelo menos.

Pela personalidade atormentada de Valdivia...

Da sua necessidade eterna de autoafirmação...

Graças à sua importância ao time nestes jogos decisivos do Brasileiro...

Pelo caríssimo preço pago pelo seu retorno...

Com direito até a R$ 2 milhões só em comissões...

O Palmeiras deveria ter muito mais cuidado do que teve com sua maior contratação...

Está arriscando até a Libertadores de 2011, já que faz excelente campanha na Sul-Americana...

Incompreensível...

(O resultado da ressonãncia magnética apontou uma recuperação por volta de 15 a 18 dias...)

Veja mais:

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os principais destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

http://r7.com/H_w6