a40 A entrevista que não deveria repercutir e derrubou Aristeu Tavares. Afinal, há juízes acusados de manipulação de resultados trabalhando normalmente? E com o conhecimento de Marin, de toda CBF? Um escândalo...
O futebol brasileiro não para de produzir escândalos.

Mas este é de arrepiar.

O coronel da Polícia Militar do Rio, Aristeu Tavares foi demitido.

Ele comandava a arbitragem no Brasil.

Substituiu Sergio Correa no ano passado.

O presidente da FPF, Marco Polo del Nero, havia aconselhado Marin.

Ele deveria seguir o que acontece na FPF.

Marco Polo colocou o coronel Marinho para cuidar da arbitragem.

Conseguiu respeitabilidade por ter um militar ao seu lado.

Marin gostou da ideia e colocou Aristeu.

Ele não era apenas militar, mas árbitro.

Foi bandeira na Copa de 2006.
a314 227x300 A entrevista que não deveria repercutir e derrubou Aristeu Tavares. Afinal, há juízes acusados de manipulação de resultados trabalhando normalmente? E com o conhecimento de Marin, de toda CBF? Um escândalo...

Estava fazendo um trabalho de renovação.

Discreto, fugia das entrevistas.

Mas caiu na tentação na semana passada.

Falou ao jornal O Popular de Goiânia.

Fez uma denúncia muito absurda.

A que haveria árbitros suspeitos de manipulação de resultados no Brasil.

Ele iria até pedir para o Ministério Público os investigar.

Mas estavam trabalhando normalmente.

Pior, cita que o presidente da CBF, José Maria Marin já tinha sido avisado.

E nada fez.

Um caos...

Como assim, árbitros acusados de manipular resultados...

E mesmo assim trabalhando?

Com o consentimento de Aristeu e de Marin?

Um escândalo sem precedentes.

A entrevista repercutiu entre os sindicatos de árbitros.

Ele que afastasse já os corruptos.

Marin o ameaçava demitir.

Aristeu deu várias entrevistas dizendo ter sido mal interpretado.

Inclusive esta para o site Voz do Apito.

Voltado aos árbitros.

Assim escreveu Aristeu...

"Por solicitação do presidente André Pitta, da Federação Goiana de Futebol...

Estive com vários jornalistas, inclusive ao vivo, em programas esportivos.

E não houve qualquer repercussão desta matéria."

Errou feio.

O jornal garantiu a veracidade da entrevista.

Enfrentou o coronel.

A repercussão foi fulminante no final de semana.

Tanto que Marin chegou à conclusão que não poderia mais segurar Aristeu.

Decidiu pela demissão hoje.

Sua saída perde importância diante das denúncias.

Marin tem de falar se o que Aristeu disse é verdade.

Se há árbitros acusados trabalhando normalmente.

Seria um absurdo.

O presidente da CBF não se pronunciou.

Não falou sobre a investigação.

Se é real ou não.

E se árbitros investigados continuam trabalhando.

Só demitiu Aristeu.

Para quem deseja ficar chocado, aqui está a entrevista de Aristeu.

Como foi publicada pelo jornal O Popular.

Para envergonhar qualquer brasileiro.

E o fazer de desconfiar dos resultados dos jogos de futebol.

No estudo da Europol, há suspeitas de manipulação de resultados no Brasil.

Mas a rede é complexa e pode envolver não só árbitros, como também jogadores.

Na questão da arbitragem, você garante que o País não precisa se preocupar?

Não, lógico que não garanto. Seria leviano da minha parte garantir.

Não tenho a capacidade que eu gostaria de ter para botar a mão no fogo e falar de todos.

O que eu posso garantir é que estamos cada vez mais atualizando os processos fiscalizatórios e preventivos.

Vamos discutir algumas situações e criar um disque-denúncia.

Hoje, temos uma ouvidoria.

As denúncias que recebemos já encaminhamos para o Ministério Público Federal.

Então, há denúncias sobre manipulação?

Sim.

Existem denúncias e, repito, foram de pronto encaminhamento para o Ministério Público, que é o órgão fiscal da lei.

Eu esperei virar o ano, ver as denúncias e as coletas de provas.

Eu quero acompanhar isso.

Vou pedir para verificar com o Ministério Público como que está isso, se houve evolução.

Temos de acompanhar.

É uma obrigação nossa.

Somos fiscais da moralidade da arbitragem nacional.

Posso dizer que a CBF tem colocado ferramentas à disposição, inclusive da população, para fiscalizar isso.

As denúncias envolvem jogos grandes, de Série A, Libertadores?

Não vou entrar em detalhes.

Não posso entrar em detalhes porque é denúncia e isso pode dar em nada.

Pode ser que alguém fez a denúncia com um objetivo sem fundamento de atingir alguém.

Porque o torcedor é um ser passional.

Ele vê a sua equipe sendo traída e prejudicada, e o culpado é o árbitro.

Os árbitros denunciados continuam em ação?

Sim, eles continuam trabalhando.

A gente monitora, obviamente, e não há, a princípio, nenhum indício que contraindique o trabalho desse profissional.

Repito, é uma denúncia que tem de ser analisada.

Veja bem, algumas denúncias surgiram até de árbitros.

É algo interessante. O árbitro fez uma denúncia que ouviu aqui, ali, acolá.

É algo que já foi enviado para o Ministério Público e o presidente da CBF já foi alertado.

Você disse que uma denúncia de manipulação foi feita por um árbitro.

Esse automonitoramento é um pedido da CBF?

Sim, claro.

Vamos reforçar com a nata da arbitragem nacional, que eles têm a obrigação de serem elementos fiscalizatórios da conduta de todos.

Temos essa obrigação.

Como impedir a manipulação de jogos no Brasil?

A CBF vem tratando disso há muito tempo, prova disso é a Corregedoria.

A Fifa elencou quatro viés.

O físico, técnico, psicológico e social.

Antes o cara era gordo pra caramba e continuava apitando.

Hoje, se ele não tiver bem fisicamente, não apita.

Mesma coisa se for desequilibrado e tiver problemas sociais e econômicos.

Quais são os resultados da Corregedoria? Alguém já foi afastado?

Sim. Ano passado, 68 árbitros deixaram de figurar na relação nacional.

Problemas de Serasa, SPC.

Por não ter 3º grau.

Ou não comprovou ter feito um curso que nos traga tranquilidade sobre sua formação."

Para o bem do futebol brasileiro, a entrevista de O Popular repercutiu.

Bem mais do que poderia imaginar o demitido coronel Aristeu...

a213 1024x680 A entrevista que não deveria repercutir e derrubou Aristeu Tavares. Afinal, há juízes acusados de manipulação de resultados trabalhando normalmente? E com o conhecimento de Marin, de toda CBF? Um escândalo...

http://r7.com/sgzh