57 A Copa começa hoje para Kaká...

Longe da sua melhor condição física, Kaká foi presa fácil contra os norte-coreanos.

Acabou 'engavetado' nas duas linhas de marcação do time oriental, de quatro zagueiros e cinco meio campistas.

Nada produzu.

 Os marfinenses marcaram com duas linhas de quatro.

 O meia brasileiro tinha tido melhorado um pouco seu estado atlético.

 E conseguiu dar até duas assistências para gols de Luís Fabiano e Elano.

 Depois deixou se contaminar pelo clima tenso do jogo e acabou expulso.

 Não enfrentou Portugal, só treinou.

 Uma longa semana só de treinamentos entre um jogo e outro, privilégio dos deuses em uma Copa.
 Quem o acompanhou ontem batendo bola com os reservas ontem aqui em Johannesburgo percebeu: ele está muito melhor.

 Mais solto fisicamente, mais inteiro, mais confiante.

 E voltará à Seleção hoje, justamente contra o a adversário ideal ao seu estágio: o Chile do 'Louco' Marcelo Bielsa, equipe voltada para o ataque.

 Os andinos devem fazer o seu esquema de marcação apenas com dois volantes: Carmona e Vidal.

 Eles marcam por setor.

 Kaká terá espaço para raciocinar e dar as tradicionais arrancadas com a bola dominada, sua marca registrada.

 Se o meia do Real Madrid tivesse de escolher um adversário entre os 32 que brigaram pela Copa do Mundo, com certeza ficaria com os chilenos. 
 O meia fez reforço muscular, principalmente na coxa esquerda, que ainda o incomoda, reflexo da forte pubalgia que teve na Espanha.

E que o levará a uma junta médica ao final do Mundial da África para decidir se operará ou não.

O fisiologista Luiz Rosan acredita que já conseguiu atingir o máximo com Kaká.

O preparador Paulo Paixão também está satisfeito.

 Gostou dessa parada forçada, e não planejada, durante a Copa.

 Kaká está pronto para brilhar.
 Ainda mais porque os chilenos estão motivados com a classificação.

 A campanha na primeira fase mostrou duas vitórias.

 Uma contra Honduras e, a que decidiu a chave, contra a Suíça, ambas por 1  a 0.

 E a derrota diante dos espanhóis por 2 a 1.

 No jogo contra o time de Iniesta, os chilenos atuaram como funciona a cabeça de Bielsa: comprando a briga, mesmo contra uma equipe muito mais talentosa.

Correu o risco até de ficar de fora da Copa, mas atacou e deu imenso espaços para ser atacada.

Tipo de jogo para consagrar Kaká.
 "Eu não estou satisfeito com o que consegui na Copa.

 Muito pelo contrário.

Não vim aqui até a África só para conseguir passar pela primeira fase", disse o valente, ou irresponsável, Bielsa.

 O treinador argentino que comanda o Chile promete que não fará marcação especial em nenhum brasileiro.

 Não tem nem atleta específico para isso.

 Vale lembrar que fisicamente seus jogadores estão em ótima forma.

O que pode atrapalhar um pouco o clima de euforia que Kaká vive desde que ficou definido o adversário das oitavas-de-final.

 Ele tem a certeza de que será a partida com mais espaço para mostrar seu futebol nesta Copa.

E tentar roubar a cena de Messi.

A Copa começa hoje para Kaká...

Veja mais:

+ Acompanhe a cobertura da Copa no R7
+ Veja as principais notícias do dia

+ Tudo sobre futebol no R7
+ Todos os blogs do R7

http://r7.com/GfxA