A arte de estar em dois lugares ao mesmo tempo. Discursando em Natal e na Assembléia Legislativa do Rio. Sem gêmeo ou clone. Uma façanha do onipresente Bebeto. Deputado estadual, membro do COL e coordenador de base da Seleção Brasileira…

 A arte de estar em dois lugares ao mesmo tempo. Discursando em Natal e na Assembléia Legislativa do Rio. Sem gêmeo ou clone. Uma façanha do onipresente Bebeto. Deputado estadual, membro do COL e coordenador de base da Seleção Brasileira...
Era mais do que esperado.

Bebeto faltou a 35% das sessões na Assembleia Legislativa do Rio.

O deputado tinha mais o que fazer.

Membro do Comitê Organizador Local da Copa, precisava de viajar.

Vistoriar estádios, promover o Mundial.

Posar para fotos de capacete.

E repetir o quanto a Copa é importante para o Brasil.

Mesmo com tarefas tão relevantes, foi escolhida para outra.

Comandar a base do futebol brasileiro.

Homem organizado, está pronto para mais essa tarefa.

Aqui um bom exemplo do quanto sabe dividir seu tempo.

Bebeto nunca teve um centavo do seu salário descontado como deputado.

Recebe R$ 20 mil mensais.

Conseguiu arrumar tempo para justificar cada falta.

Desde fevereiro de 2012, quando foi nomeado para o COL por Ricardo Teixeira, tem se ausentado.

De 113 sessões, não esteve em 39.

Cerca de 35% delas.

Perderia R$ 64,5 mil se não justificasse as ausências.

O jornal Extra mostra ter Bebeto a capacidade da onipresença.

Ou seja: conseguiu estar em dois lugares ao mesmo tempo.

Em 26 de março de 2012 estava no Rio Grande do Norte, na Arena de Dunas.

Mas seu nome consta entre os presentes no mesmo dia na assembleia carioca.

Em sessões no mesmo horário em que discursava em Natal.

Isso sem ter irmão gêmeo ou clone.

O mesmo aconteceu nesta quarta-feira.

Quando se reuniu com o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral.

Mas o Diário Oficial mostrou que ele também estava na assembleia do Rio.

Na mesma hora em que estava com o governador.

A situação é constrangedora.

Como também a sua indicação para comandar as categorias de base do Brasil.

Bebeto foi escolhido por José Maria Marin.

Ele assume as funções que foram de Andrés Sanchez.

O deputado estadual tem como arma só a sua experiência como ex-jogador.

Quando acabou a carreira tentou ser empresário com Jorginho.

Não deu certo.

Jorginho virou treinador e acabou auxiliar de Dunga na Copa.

Depois Bebeto aceitou convite de Romário para dirigir o América.

Fracassou, foi demitido por seu ex-companheiro do Mundial de 94.

Abandonou a carreira de técnico.

a17 A arte de estar em dois lugares ao mesmo tempo. Discursando em Natal e na Assembléia Legislativa do Rio. Sem gêmeo ou clone. Uma façanha do onipresente Bebeto. Deputado estadual, membro do COL e coordenador de base da Seleção Brasileira...

Em 2010 comentou a Copa para a Al Jazira, do Catar.

Se tornou deputado estadual pelo PDT em 2011.

Em fevereiro do ano passado, assumiu o COL.

Ganhou o terceiro emprego de Marin.

Ele veio depois do fracasso da Seleção no sul-americano sub-20 na Argentina.

O time acabou eliminado ainda na primeira fase da competição.

O treinador Emérson Ávila reclamou da falta de tempo para preparar a equipe.

E de empenho dos jogadores.

Foi demitido sumariamente.

O presidente da CBF foi cobrado para colocar um treinador experiente no cargo.

Mas antes deu o cargo ao deputado e membro do COL e seu homem de confiança.

O rival de Marin, Andrés Sanchez, ganhava R$ 75 mil para exercer essa função.

Bebeto também receberá pelo terceiro emprego.

O salário não foi declarado publicamente, mas deverá ser o mesmo do ex-presidente corintiano.

O início do trabalho foi desanimador.

Bebeto queria Jorginho, técnico do Bahia, comandando a Seleção sub-20.

Mas acontece que a notícia vazou.

Marin ficou irritadíssimo.

E avisou a Bebeto que não queria mais Jorginho.

Precisava de um treinador como Felipão.

Que nunca deixou vazar ter sido convidado para substituir Mano Menezes.

Só falou quando Marin o confirmou publicamente.

Era o que o presidente da CBF desejava repetir com Jorginho.

Ele perdendo a vaga pela notícia chegar à imprensa antes do combinado.

Não foi o caso de Alexandre Gallo.

Ele sabia o que havia acontecido com Jorginho e se calou.

Aceitou o convite de Marin e de Bebeto.

Gallo é uma aposta surpreendente.

Seu currículo como treinador é pequeno, com poucas conquistas.

Foi campeão pernambucano pelo Sport, ganhou a Recopa com o Inter.

Além de vencer o catarinense com o Figueirense.

E a Radif-Cup com o Al-Ain do Catar.

Impossível afirmar que sua vivência possa recolocar a Seleção sub-20 nos eixos.

Os garotos estão cada vez mais difíceis de comandar.

Muitos já são estrelas nos seus times, jogadores importantes.

E imaturos pela pouca idade.

Gallo terá pela frente um enorme desafio ético.

Chamar ou não Mattheus para a Seleção.

O meia do Flamengo é filho de Bebeto.

Como deixar de fora o herdeiro do seu chefe?

"O Mattheus já estava sendo chamado para as seleções de base há muito tempo.

Antes de eu ter qualquer cargo na CBF.

O Gallo que fique à vontade para convocá-lo ou não", disse o deputado.

A situação é surreal.

Mas Bebeto não terá muito tempo para pensar.

Terá de seguir sua atribulada vida.

Com seus três empregos: membro do COL, deputado estadual e coordenador da base do Brasil.

Talvez, quando precisar, até repetindo a façanha de estar em dois lugares ao mesmo.

Não se abalando pelas faltas à Assembléia Carioca.

"Estou representando o país em compromissos da Copa", se desculpa.

Demonstrando não ter a menor intenção de pedir licença não remunerada.

Não, ele tem as justificativas aceitas pela Assembleia.

O seu salário de R$ 20 mil continuará sendo depositado na sua conta.

Do Comitê Organizador Local da Copa ele não recebe nada.

Lógico que não está contabilizado todo o prestígio do cargo.

Como coordenador da base receberá um belo salário.

Muito provavelmente o mesmo de Andrés, os R$ 75 mil mensais.

Com R$ 95 mil a cada mês, Bebeto continuará trabalhando.

E se multiplicando.

Estando até em dois lugares diferentes ao mesmo tempo.

Onipresente.

Basta precisar...

alerj A arte de estar em dois lugares ao mesmo tempo. Discursando em Natal e na Assembléia Legislativa do Rio. Sem gêmeo ou clone. Uma façanha do onipresente Bebeto. Deputado estadual, membro do COL e coordenador de base da Seleção Brasileira...

36 Comentários

"A arte de estar em dois lugares ao mesmo tempo. Discursando em Natal e na Assembléia Legislativa do Rio. Sem gêmeo ou clone. Uma façanha do onipresente Bebeto. Deputado estadual, membro do COL e coordenador de base da Seleção Brasileira…"

9 de February de 2013 às 09:33 - Postado por Cosme Rímoli

* preenchimento obrigatório



Digite o texto da imagem ao lado: *

Política de moderação de comentários:
A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.
Comentários
  • eneias val
    - 9 de fevereiro de 2013 - 09:52

    Votei nele e me arrependi completamente,minha alegria que nas proximas eleiçoes ele nao vai arrumar nada

  • Ed
    - 9 de fevereiro de 2013 - 10:05

    Sem entrar no mérito futebolístico, até quando os brasileiros vão tolerar esses tipos de políticos?

  • Vô Maza
    - 9 de fevereiro de 2013 - 10:25

    Os brasileiros merecem os políticos que têm.

  • Julio
    - 9 de fevereiro de 2013 - 10:41

    Concordo com o comentário do Ed, é deprimente este tipo de situação, e o pior é que pessoas como o Bebeto estarão mamando durante incontáveis anos... Essa copa do mundo por todos os eventos pré-copa e bastidores é um marco à ser esquecido... Que a Argentina leve esse caneco e com ele o Marin, Ronaldo, Bebeto e etc...

  • Eduardo
    - 9 de fevereiro de 2013 - 10:59

    Agora o Romário devia aparecer pra questiona-lo.

  • Denise
    - 9 de fevereiro de 2013 - 11:04

    Que pilantragem !!! Também, é isso que dá não raciocinar e votar em qualquer um... É bem verdade que em se tratando de política, temos poucas opções, agora, não é porque o sujeito é famoso, jogador, cantor, que ele vai ser um bom político, vai contribuir com algo bom. Tá cheio de exemplos disso por aí. Ah, ele bem que podia nos ensinar a fórmula mágica que o fez tornar-se onipresente...

  • Henrique
    - 9 de fevereiro de 2013 - 11:11

    Esse país é uma vergonha. Tenho nojo disso tudo e mais nojo ainda dessa CBF ridícula que destruiu (e continua destruindo) o futebol brasileiro.

  • Euripedes
    - 9 de fevereiro de 2013 - 11:25

    Cosme vocês não lembram, mas deixei de achar esse sujeito apelidado de Bebeto um apessoa séria, após a copa do mundo de 94....quando eles voltaram ao Brasil carregados de muamba e não passaram pela alfândega, nem pagaram imposto....tempos depois foram como todos os babacas que ganham alguma coisa no programa do faustão é chique ir lá ser motivo de piada, o faustão perguntou sobre isso...ele disse que era bobagem da imprensa, que se fosse preciso pagar eles pagariam e boa....uma pessoa desse naipe presta?...jogador de futebol, político está acima da lei?....para mim esse Bebeto é pior que o marin ladrão de medalhas, se valesse alguma coisa não aceitaria esse cargo na cbf e diria ao velho gagá marin, não vou me igualar a você, eu tenho honra sou decente..............

  • Pipus
    - 9 de fevereiro de 2013 - 11:28

    Cosme, Por favor, verifique se é legal um deputado estadual, funcionário publico, ser contratado e remunerado pela CBF, uma entidade privada. Me parece ilegal. Verifique isso com algum contato seu, algum advogado que entenda de direito administrativo. Abs. Pipus.

  • peixoto-pres.prudente/sp
    - 9 de fevereiro de 2013 - 11:32

    E o ético, puro, santo Romário???? O Cara não foi para a inglaterra comentar o futebol para a Tv??? Duvido que ele abriu mão dos salários de deputado..... As pessoas têm que aprender a separar o ídolo da pessoa...não é porque o cara é um grande músico, ator, jogador que ele não tem suas falhas morais... Minha maior decepção foi quando descobrí que o genial guitariista( um dos maiores de todos os tempos) e líder do The Vho, o Pete Towshwend, cometeu vários crimes de pedofilia....nem por isso deixei de curtir o som dos caras.... Peixoto, talvez amenize o sofrimento em relação ao seu ídolo. Leia isso. http://www2.glb.com.br/manchetes/noticias.asp?494863 . Escolha a versão que desejar da informação. Grande abraço. Cosme Rímoli...

1 2 3 4
6234