Posts de 8 de fevereiro de 2013

O Palmeiras vai implorar para Marcelo Moreno jogar no ‘time de fracassados’, segundo o pai do atacante. Diretoria engolirá o orgulho e fingirá que não soube das declarações. E promete insistir muito para que o boliviano jogue a Segunda Divisão…

txtassessoria O Palmeiras vai implorar para Marcelo Moreno jogar no time de fracassados, segundo o pai do atacante. Diretoria engolirá o orgulho e fingirá que não soube das declarações. E promete insistir muito para que o boliviano jogue a Segunda Divisão...
"O Palmeiras hoje é uma equipe de Segunda, Terceira Divisão.

Não está com nada.

Eles não têm dinheiro e jogador, e o que tem é tudo jogador fracassado.

Não quero que meu filho vá para lá ser um fracassado também.

É um absurdo pensar nisso."

Assim, de maneira direta Mauro Martins bloqueou a ida do filho ao Palestra Itália.

O boliviano Marcelo Moreno não jogará no Palmeiras.

Não depois que seu pai humilhou o clube paulista.

As suas declarações ecoaram.

Fabio Koff desistiu de tentar convencer o boliviano.

E ficou inviável no Palmeiras a chegada do atacante.

Em 2010, o mesmo Mauro Martins tinha outras convicções.

O mesmo clube da Água Branca tentou contratar seu filho.

As palavras foram outras.

O atacante estava no Shaktar Donetsk, na Ucrânia.

"Falei para o Marcelo que seria bom retornar ao Brasil agora, mesmo ganhando menos.

O Palmeiras é um grande clube."

Tudo mudou nestes três anos.

A decadência palmeirense não é segredo para ninguém.

O clube foi rebaixado para a Segunda Divisão.

Tem cerca de R$ 210 milhões em dívidas.

Sem dinheiro, o clube foi obrigado a abrir mão de seu grande ídolo.

Os torcedores na Internet não perdoaram Barcos.

E o classificaram como mercenário.

"Sempre fui sincero.

Como podem falar mercenário, já que fui um jogador que me dediquei ao Palmeiras?

Nunca fiz nada contra o Palmeiras.

É muito difícil o torcedor compreender.

Não posso agradar a todos.

Com o tempo, o torcedor que entende de futebol vai entender.

Foi melhor para o Palmeiras", tentou justificar.

Falou também que vai para Porto Alegre pensando na Seleção Argentina.

O jogador desembarca no Rio Grande do Sul, às 10h57 de amanhã.

Está prevista uma grande festa da torcida tricolor.

Koff tentava junto à CBF ajuda para inscrevê-lo na primeira partida da fase de grupos da Libertadores.

O argentino foi para o Grêmio para ganhar R$ 600 mil mensais.

Foi revelado hoje que estava com três meses de salários atrasados no Palmeiras.

O clube lhe devia cerca de R$ 740 mil.

Dois meses com salários de R$ 170 mil, que recebia até novembro.

E mais os R$ 400 mil de dezembro, aumento acertado com Arnaldo Tirone.

A sua saída foi acertada.

O Palmeiras terá o zagueiro Vilson e os volantes Léo Gago e Rondinelly em definitivo.

Mais o empréstimo do atacante Leandro.

E R$ 4 milhões.

Ainda o clube gaúcho pagará a última parcela à LDU.

Cerca de R$ 1,4 milhão.

Pelas contas palmeirenses, se Marcelo Moreno for contratado, a conta é alta.

O clube teria recebido cerca de R$ 15 milhões por Barcos.

Apesar da humilhante posição do pai do boliviano, a diretoria vai tentar convencê-lo a aceitar.

A trocar o Grêmio pelo Palmeiras.

Mas ele já mandou recado que é perda de tempo, não quer disputar a Segunda Divisão.

A negociação dividiu o clube.

Muitos conselheiros ficaram contra o negócio.

Acreditam que o Palmeiras não poderia abrir mão do seu ídolo efetivo.

E que perderá ainda mais respeito dos adversários.

Outros ficaram conformados, com a falta de dinheiro.

O clube deve R$ 210 milhões.

E não tinha nem como pagar a última parcela do argentino à LDU.

Bruno acreditava que a transação seria excelente.

Mas desde que Marcelo Moreno aceitasse vir para São Paulo.

Por isso se propôs a tentar convencê-lo pessoalmente.

E fazer de conta que nem soube das palavras do pai do jogador.

A falta de consulta de Gilson Kleina também não pegou bem.

Muita gente no clube acredita que ele está 'fritando em fogo brando'.

Não há empolgação em mantê-lo no cargo.

Fora o rebaixamento, o Palmeiras está jogando muito mal o Paulista.

Sem a menor distribuição tática.

Paulo Nobre pelo menos tem conseguido que Valdivia vá aos estádio para torcer pelo clube.

Já que mais uma vez está contundido.

Dentro da reformulação do time, a diretoria já definiu.

Surgindo qualquer proposta pelo chileno, o clube fará tudo para negociá-lo.

Agora, a prioridade é implorar para que o boliviano Marcelo Moreno jogue pelo clube.

E atue no time que o próprio pai classifica como lugar para fracassados...

(Marcelo Moreno acaba de pedir desculpas em nome do pai.

Disse que ele quis 'apenas defender o filho'.

Agradeceu o interesse do Palmeiras.

Mas avisou que pretende continuar em Porto Alegre.

Mesmo assim, os dirigentes palmeirenses irão procurá-lo.

Ainda amanhã...)

ae9 O Palmeiras vai implorar para Marcelo Moreno jogar no time de fracassados, segundo o pai do atacante. Diretoria engolirá o orgulho e fingirá que não soube das declarações. E promete insistir muito para que o boliviano jogue a Segunda Divisão...

A proposta do Grêmio por Barcos chegaria nos R$ 15 milhões entre dinheiro e jogadores encostados. Brunoro recomendou a venda do ídolo palmeirense. A ordem é um time barato. O argentino está entusiasmado com a chance de ganhar mais e escapar da Série B. E sonhar com a Copa…

ae8 A proposta do Grêmio por Barcos chegaria nos R$ 15 milhões entre dinheiro e jogadores encostados. Brunoro recomendou a venda do ídolo palmeirense. A ordem é um time barato. O argentino está entusiasmado com a chance de ganhar mais e escapar da Série B. E sonhar com a Copa...
O cenário foi montado.

E de maneira rápida, fulminante.

No início da semana, os dirigentes do Grêmio contataram David.

E apresentaram uma proposta para o irmão de Barcos.

Ele se empolgou.

O time gaúcho tem um elenco forte e disputa a Libertadores.

Com direito ainda a um aumento nos R$ 400 mil que recebe no Palmeiras.

Seu salário subiu em dezembro, de R$ 170 mil mais do que dobrou.

E pode ganhar ainda mais.

O dinheiro gremista chegaria perto de R$ 600 mil.

Com promoções idênticas feitas com Kléber.

Em vez do Gladiador, o clube investiria em produtos do Pirata.

David procurou a direção palmeirense.

Não foi nem ouvido direito.

"Não existe perigo de o jogador sair", prometeu José Carlos Brunoro.

A promessa foi feita ontem.

O manager sabia que a dívida de US$ 750 mil (cerca de R$ 1,4 milhão) estava atrasada com a LDU.

Desde o dia 20 de janeiro.

É a última parcela para a compra do argentino.

Os equatorianos ameaçavam ir à Fifa, já que o clube brasileiro atrasou todos os pagamentos.

Mas, ainda ontem, a direção gremista formalizou a proposta pelo jogador.

A direção palmeirense ficou tão empolgada que o autorizou a se acertar com o Grêmio.

Os valores não foram divulgados.

O Palmeiras pagou R$ 6,5 milhões por 70% dos seus direitos.

Conselheiros garantem que a proposta gremista bateria nos R$ 15 milhões.

Parte desse valor, em jogadores encostados, na reserva.

Léo Gago, Vilson, Leandro e Marco Antônio.

Se o clube paulista se dispuser a pagar o salário, até o boliviano Marcelo Moreno.

Isso se os atletas aceitarem deixarem o Grêmio.

No bolo, a proposta chegaria R$ 15 milhões.

Por contrato, a multa para clubes nacionais chega a irreais R$ 70 milhões.

O jogador tem 27 anos, marcou 31 gols com a camisa verde.

Mas nunca escondeu que não desejava disputar a segunda divisão.

Tinha medo de perder a vaga na seleção argentina.

O que já havia acontecido na primeira convocação do ano.

Barcos ficou muito abatido com o esquecimento.

Era a prova, de acordo com David, que ele poderia esquecer a Copa.

Calado, Barcos sonhava em fazer uma ótima Libertadores.

E depois ser vendido para a Europa.

Evitando assim a desmoralizante Série B.

Mas surgiu o Grêmio.

E tudo está indo por um caminho fulminante.

Endividado, o Palmeiras teria uma arrecadação inesperada.

O ex-presidente Arnaldo Tirone fez empréstimos.

E antecipou cotas de transmissão de jogos do Paulista até 2015.

E Brasileiro também.

O novo presidente Paulo Nobre deixou nas mãos de Brunoro.

E ouviu que é melhor vender o ídolo palmeirense.

O preço seria digno do futebol europeu.

E ainda aliviaria a folha salarial.

Ter um jogador como Barcos virou um luxo desnecessário.

No entender do manager, uma equipe boa e barata é suficiente para subir à Série A.

Como já foi divulgado no blog, o ano palmeirense não leva em conta a Libertadores.

Pelo contrário.

A competição mais importante da América do Sul só atrapalha.

O endividado clube não pode montar um time para disputar o título.

Se tivesse dinheiro, não o empregaria.

Porque, depois da competição, teria toda a deficitária Série B pela frente.

Barcos está entusiasmado com o que está acontecendo.

Tanto que nem deve treinar hoje à tarde.

Muito menos jogar contra o Mogi Mirim no domingo.

O Grêmio tem pressa.

Tem até a terça-feira para entregar a relação dos jogadores que disputarão a fase de grupo da Libertadores.

Já está acertando com o lateral André Santos.

Barcos seria a cereja do bolo.

A grande contratação prometida por Fábio Koff.

Seu sonho é a conquista da Libertadores e o bicampeonato mundial.

Luxemburgo incentivou toda a transação.

O desempenho de Marcelo Moreno está muito abaixo do necessário.

Willian José está muito intimidado, imaturo.

Kléber sofre com as contusões.

André Lima não desperta confiança.

Por isso o treinador e a direção gaúcha estão ávidos pelo argentino.

Assim como ele também quer se livrar da Série B.

Demonstrou que esquecerá logo o "grande amor" que dizia sentir pelo Palmeiras.

A torcida fica chocada.

Está prestes a perder seu ídolo.

Pressente pelas contratações que estão chegando, que terá um time modesto para torcer.

Pior, ter apenas o instável Valdivia como opção para ídolo.

Esta é a realidade do Palmeiras.

E a do endinheirado Grêmio, com sua nova arena.

Pertíssimo de anunciar a contratação de Hernán Barcos...

Kia Joorabchian assumiu em Londres. É o agente de Paulinho. E avisou que ele sairá do Corinthians neste ano. O iraniano está de volta para onde nunca saiu: o Brasil. Apenas resolveu deixar as sombras. E está flertando com o endividado Palmeiras…

a15 Kia Joorabchian assumiu em Londres. É o agente de Paulinho. E avisou que ele sairá do Corinthians neste ano. O iraniano está de volta para onde nunca saiu: o Brasil. Apenas resolveu deixar as sombras. E está flertando com o endividado Palmeiras...
No dia 18 de janeiro estampei no blog.

Uma foto imensa de Kia Joorabchian.

E publiquei que ele colocaria Paulinho na Europa.

Escrevi porque sei que ele é sócio de Giuliano Bertolucci.

Kia está por trás da transação de Oscar e tantas outras feitas por Bertolucci.

Ambos têm ligação com o israelense Pina Zahavi.

Que está associado a Wagner Ribeiro.

Como Carlos Leite ao português Jorge Mendes.

Empresários agora agem assim, conectados uns aos outros.

Nem nos tempos em que foi acusado de lavagem de dinheiro pela Polícia Federal se desligou de Andrés Sanchez.

O ex-presidente, junto a Alberto Dualib, que permitiu a entrada da MSI no Parque São Jorge.

Andrés foi a aniversários do iraniano em Londres.

Nunca deixam de ser ligados, amigos íntimos.

Enquanto comandou o Corinthians, ele insistia que Kia não negociava jogadores do clube.

O desgaste e a pressão da implosão da MSI impediam eticamente essa ligação.

Mas tudo mudou quando Andrés deixou o cargo.

Tanto que Kia acaba de confirmar ser o agente de Paulinho.

Em entrevista dada ao tabloide inglês The Sun.

No Brasil, para todos os efeitos, o agente era Bertolucci.

Só que em Londres, o iraniano escancarou toda a verdade já publicada aqui.

E também confirmou o que já escrevi.

Paulinho sairá neste ano do Corinthians.

Kia o quer na Europa na janela do meio do ano.

O volante recusou a proposta da Inter em janeiro já a mando do iraniano.

Ele quer colocá-lo no futebol inglês e promete muito mais lucro do que se atuasse na Itália.

A revelação do The Sun é apenas metade da história.

Kia acredita que acabou seu período sabático, de afastamento do Corinthians.

E com a fortuna de Boris Berezovsky por trás se sente à vontade.

Quer negociar com mais jogadores campeões mundiais.

Por meio de Bertolucci pretende se aproximar de outros clubes.

O Palmeiras, na Segunda Divisão, o atrai.

É um clube economicamente com problemas e que precisa de investidor.

Kia viajou para não ser preso enquanto era julgado por lavagem de dinheiro.

O pedido de prisão não existe mais desde 2008.

Desde então, ele faz aparições esporádicas pelo País.

Mas a partir deste ano, se sente à vontade para passar períodos longos.

Continua com a mesma tese que o mercado sul-americano tem de ser explorado.

E quer voltar a colocar o dinheiro de Berezovisky para circular.

O que morreu foi seu sonho de assumir a transmissão dos jogos dos principais clubes do Brasil.

Sentiu na pele que este mercado está fechado, tem dono.

Pertence à Globo e a Fox.

Com a tutela da Conmebol e da CBF.

Muita gente diz que sua desgraça foi sua ganância em relação à transmissão das partidas.

Admitindo ter inimigos muito mais poderosos, Kia retorna à cena.

Por enquanto discreto.

Como quando levou todos os jogadores que trouxe ao Corinthians.

Tevez, Mascherano, Carlos Alberto, Nilmar, Sebá.

Escolheu como bônus, Jô, então a maior promessa da base no Parque São Jorge.

Por meio de Bertolucci e outros empresários menores, Kia nunca se afastou do Brasil.

Agora se sente livre.

E disposto a recuperar o tempo perdido.

Neste ano voltará a circular com calma neste País que tão bem o acolheu.

Com a permissão da Polícia Federal.

Clubes endividados e jogadores que querem a Europa podem se preparar.

Lá vem Kiavash Joorabchian e seu dinheiro fácil.

Aliás, ele volta para onde nunca saiu.

Só deixa as sombras.

E estica os olhos compridos para o endividado Palmeiras...

(Acabo de saber.

Paulo Nobre está sendo aconselhado a se aliar a empresários no futebol.

Fazer, por exemplo, o que o Corinthians fez com Carlos Leite na Série B.

O mesmo empresário carioca é um especialista em clubes na Segunda Divisão.

Ajudou e valorizou seus jogadores no Grêmio, Vasco e no Parque São Jorge.

Endividado, o Palmeiras está aberto a propostas...)

a16 Kia Joorabchian assumiu em Londres. É o agente de Paulinho. E avisou que ele sairá do Corinthians neste ano. O iraniano está de volta para onde nunca saiu: o Brasil. Apenas resolveu deixar as sombras. E está flertando com o endividado Palmeiras...

Tem tudo para ser melhor contratação do que Pato, Ganso, Montillo, Vargas ou Felipe. Tardelli está de volta para a sua casa, o Atlético. Com cacife para sonhar com o título da Libertadores e a Seleção…

r71 Tem tudo para ser melhor contratação do que Pato, Ganso, Montillo, Vargas ou Felipe. Tardelli está de volta para a sua casa, o Atlético. Com cacife para sonhar com o título da Libertadores e a Seleção...
O Corinthians gastou R$ 40 milhões com Pato.

O São Paulo pagou R$ 23,9 milhões por Ganso.

O Santos investiu R$ 16,4 milhões mais Henrique em Montillo.

O Grêmio conseguiu Vargas por empréstimo, pagando R$ 2,7 milhões.

O Fluminense levou Felipe do Vasco.

Mas a contratação mais comemorada no Brasil foi a de Tardelli.

Foi impressionante a angústia com que a direção e a torcida esperaram por ele.

A negociação com o Al-Gharafa foi problemática.

O clube catariano não o queria negociar.

Mas ele implorou, insistiu, fez chantagem emocional.

Agiu com estratégia.

Enquanto pedia sua liberação, pressionava Alexandre Kalil.

Usou como arma o twitter.

Deu vários sinais que desejava voltar ao Atlético.

O dirigente queria tê-lo no time da Libertadores.

Era a cereja do bolo, mas precisava levantar os recursos.

Até que conseguiu.

É um caso raro.

Jogador que volta para o Brasil comprado mais caro do que foi.

Quando saiu em 2011, o Anzhi o comprou por R$ 11,5 milhões.

Da Rússia acabou indo para o Catar.

O Al Gharafa pagou R$ 10,5 milhões.

O clube mineiro gastou agora R$ 13,8 milhões.

Kalil pagou com um enorme sorriso nos lábios.

Ele era o atacante que Cuca desejava.

Até mais do que a apaixonada torcida atleticana.

Aos 27 anos, Tardelli está amadurecido e em plena forma.

Chega empolgado ao clube que é ídolo.

Entusiasmado com a força do time vice campeão do Brasil.

Apostando que uma grande campanha na Libertadores o levará de volta à Seleção.

Cuca o vê como o grande finalizador que precisava.

Ele tem técnica muito mais apurada do que Jô.

Dará muito mais opção de tabelas e infiltrações.

Ronaldinho Gaúcho, Araújo e Bernard ganharão um parceiro à altura na frente.

Alguém técnico, de grande visão ofensiva.

A sua chegada deixa o Atlético Mineiro ainda mais forte.

Pronto para brigar de verdade pelo sonhado título da Libertadores.

Carlinhos Neves e Cuca já começaram.

Trataram de mostrar a ele o caminho percorrido por Ronaldinho Gaúcho.

Deixaram claro que valeu a pena para ele trocar as baladas pelo foco.

Pela dedicação ao time.

E veio a convocação para a Seleção Brasileira.

Diego Tardelli sabe que o número 9 está vago.

Nem Fred e muito menos Luís Fabiano encantaram Felipão.

Ele espera por Alexandre Pato.

Mas o atleticano tem potencial para brigar por esta vaga.

O jogador chegou entusiasmado em Belo Horizonte.

Não só ao que chama de sua casa.

Como também pelo momento vivido pelo Atlético Mineiro.

Acompanhou com interesse de torcedor o Brasileiro de 2012.

Torceu pelo título, mas vibrou muito pela Libertadores.

Há pelo menos quatro meses começaram os contatos para sua volta.

Ele se cansou dos anos que passou na Rússia e no Catar.

Em 2011, o Palmeiras e o Corinthians o sondaram.

Felipão chegou a ligar para ele.

Mas o dinheiro do futebol catariano falou mais alto.

Nas primeiras conversas com Cuca e Carlinhos Neves, Tardelli deixou claro.

Quer ser um dos líderes do grupo.

Analisou e sabe das chances reais de conquista da Libertadores.

Tratou de tomar à frente junto à parte burocrática de sua volta.

Tudo porque quer e está perto de conseguir.

Deve reestrear contra o São Paulo na primeira partida do clube pela Libertadores.

Irônico.

Justo contra o time que o mostrou ao futebol brasileiro.

E ao mesmo tempo não acreditou de verdade.

Não pela bola nos pés.

Mas pelos seguidos atos de indisciplina.

Principalmente atrasos, faltas por noitadas.

Acabou sendo despachado para o Real Bétis.

Não se adaptou.

Voltou e foi para o São Caetano.

De lá, Holanda, PSV Eindoven.

Depois Flamengo e sua primeira passagem pelo Atlético.

Tardelli carrega mágoa do São Paulo.

Sabe de suas indisciplinas, mas sempre acreditou que no Morumbi não apostaram nele.

Sentiu demais ter deixado o clube.

Principalmente o descaso com que foi tratado.

Por isso, o gostinho a mais de voltar justo contra o São Paulo pela Libertadores.

Sabe o quanto para o clube de Juvenal, a competição é importante.

Independente dos seus desejo de revanche, ele tem outra intenção.

Mergulhar de cabeça no grande time montado por Cuca.

Deixou claro que voltou para fazer história.

E empolgou desde Kalil até o roupeiro.

Sonha em ganhar a inédita Libertadores para o Atlético.

E com o prestígio voltar a falar com Felipão.

Relembrá-lo da ligação que ele fez em 2011 quando tentou levá-lo ao Palmeiras.

Quer de uma maneira madura a Seleção Brasileira.

Maturidade.

Esse foi o ingrediente que sempre faltou para a carreira de Tardelli.

Jogador técnico, habilidoso, artilheiro.

Perdeu tempo demais, mas parece ter aprendido.

Por tudo isso, mais a identificação com o clube.

A veneração dos torcedores.

Não há como não apostar que esta é a melhor contratação de 2013.

Pato, Ganso, Montillo, Vargas estão conhecendo os novos clubes.

Felipe está se readaptando às Laranjeiras.

Já Tardelli, não.

"Voltei para casa.

Aqui é o meu lugar.

Estou mais entusiasmado do que jamais estive."

Garantiu, acelerando os corações dos dirigentes.

E dos torcedores, seus grandes cúmplices para este retorno...