Posts de 20 de dezembro de 2012

Martínez não ficará no Corinthians para 2013. Egoísta, irritado com a reserva, não quis nem comemorar o bi mundial. Está em Buenos Aires tentando se transferir para o Boca. Pagou por desafiar Tite…

ae43 Martínez não ficará no Corinthians para 2013. Egoísta, irritado com a reserva, não quis nem comemorar o bi mundial. Está em Buenos Aires tentando se transferir para o Boca. Pagou por desafiar Tite...
Não é só alegria que domina o Parque São Jorge.

Martinez quer ir embora.

Ele já sabe que não tem espaço no Corinthians.

De nada adiantou tentar colocar Tite na parede antes do Mundial.

O argentino declarou que se não fosse titular iria embora.

Não queria colocar suas chances de disputar a Copa do Mundo no lixo.

Ele sabe que vive um momento até pior do que Barcos.

Se o seu compatriota disputará a Série B, pelo menos é titular.

Foi figura mais do que decorativa no Mundial do Japão.

Não entrou na partida contra o Al-Ahly.

Diante do Chelsea substitiu Guerrero.

Aos 41 minutos do segundo tempo.

De personalidade forte, ele ficou muito irritado.

Martínez era uma estrela do futebol argentino.

Foi contratado do Velez Sarsfield.

O clube brasileiro pagou R$ 6 milhões por 50% dos seus direitos ao clube argentino.

E mais R$ 3 milhões por mais 25% que pertenciam ao pai do atleta.

Só que no Parque São Jorge ele não conseguiu se impor.

Não foi nem sombra do grande atacante que era na Argentina.

Os dirigentes corintianos cobraram Tite.

E ele defendeu o atleta e disse que valeria a pena esperar.

Era um problema de adaptação apenas.

Mas só que Martinez colocou tudo por terra.

Ao cobrar o treinador publicamente.

Justo Tite que tanto preza ser o comandante no Parque São Jorge.

Foi ele quem praticamente expulsou Adriano.

O problemático jogador não queria se pesar.

E ainda deu entrevista dizendo que estava jogando manco pelo Corinthians.

Tite ficou revoltado e gritando com o atleta disse não mais o colocaria em campo.

Foi claro com Mario Gobbi que ainda queria dar outra chance ao atacante.

O técnico foi firme demais.

Ficou claro para o presidente que era uma questão de 'ou ele ou eu'.

Escolheu o treinador.

Tite ficou decepcionado com a postura de Martínez.

Disse aos jornalistas que no Corinthians a resposta é dada em campo.

Mas o jogador se enforcou.

Perdeu todo o apoio do treinador.

Percebeu o erro, tentou corrigir, conversando com Tite.

Mas era tarde.

Ele passou a não ter mais chances reais.

Para o Mundial seria apenas mais um mero reserva.

E Tite já pediu para a diretoria novos atacantes.

Martínez percebeu que está fora dos planos.

Tanto é assim que deu sua resposta.

Não fez a mínima questão de desfilar com o restante do time.

Para o argentino, não tinha o que comemorar.

Foi a demonstração final de que não se sente parte do grupo.

Os jogadores e Tite disfarçaram.

Assim como a diretoria não quis estragar o clima de festa.

Mas foi a gota d'água.

O pai de Martínez já está na Argentina.

Tenta fechar a ida do filho para o Boca Juniors.

O novo treinador Carlos Bianchi o quer no time.

Mas o clube vive gravíssima crise financeira.

Os primeiros contatos do Boca já aconteceram.

E o time deseja Martinez por empréstimo.

O jogador quer ficar na Argentina.

Atuar no clube mais popular do país de Messi.

E brigar de verdade por uma chance na Copa de 2014.

Ele já percebeu que será bobagem voltar ao Corinthians.

O rompimento aconteceu na sua ausência da festa.

Ausência que, na verdade, não foi sentida.

Já que ele nada fez de produtivo na conquista do bicampeonato mundial.

Seguindo o velho ditado dos treinadores, a melhor coisa é negociar um jogador descontente.

Ele é capaz de sabotar o ambiente, contaminando os companheiros com suas reclamações.

Sua depressão.

No meio de tanta alegria, dos exageros de Emerson...

A tristeza de Martinez passou despercebida.

Assim como seu futebol desde que foi contratado.

Chegou com o status de uma estrela.

Mas está saindo como um jogador comum.

Depois de Tevez, o Corinthians não está dando sorte com argentinos.

Depois de Defederico, agora Martínez.

Outra decepção portenha no Parque São Jorge.

Que ele siga o seu caminho.

Para brigar por uma vaga na Seleção de Sabella.

E o Corinthians se livrar de um jogador descontente.

Capaz de abrir mão da festa.

Egoísta, pensou só em sua tristeza e não na empolgação dos companheiros.

Não combina neste ambiente tão feliz do bi mundial...

O fracasso dos planos do revolucionário Luís Álvaro. O homem que iria mudar o futebol brasileiro. E virou o símbolo do decepcionante centenário do Santos. Libertadores em 2013 só pela televisão e para secar Corinthians, São Paulo e Palmeiras. Isso é revolução?

ae126 1024x576 O fracasso dos planos do revolucionário Luís Álvaro. O homem que iria mudar o futebol brasileiro. E virou o símbolo do decepcionante centenário do Santos. Libertadores em 2013 só pela televisão e para secar Corinthians, São Paulo e Palmeiras. Isso é revolução?
Ele era o símbolo da brasilidade.

Conseguiu manter um dos melhores do mundo no Brasil.

Bateu no peito e segurou Neymar.

"Deu uma banana para o Real Madrid e Barcelona."

Bradavam empolgados conselheiros santistas.

Luís Álvaro quase foi canonizado.

"Acabou o tempo de Brasil-colônia.

Os europeus estão pensando que ainda somos índios.

Que levam o nosso ouro em troca de espelhinhos.

O Santos dá um recado para o mundo.

Um clube brasileiro pode sim ser modernizado.

Pode se administrar sem vender seu maior talento.

E vou avisando.

Vamos mostrar aos co-irmãos.

Eles verão como se comemora um centenário.

O Santos fará uma revolução no futebol brasileiro."

Mas 2012 termina agora e veio a desilusão.

De bom, só a manutenção de Neymar na Vila Belmiro.

E porque o jogador quer.

Tem vida de rei, ganha como na Europa.

O Brasil é sua Pasárgada.

Não foi convencido de nada.

As festas, as mulheres, a idolatria, o dinheiro.

Tudo conspirou para ele ficar.

Não Luís Álvaro.

O presidente santista vive o seu pior momento como dirigente.

Não bastasse os graves problemas de saúde, ele sente na pele.

Quando tudo dá certo, os títulos são conquistados é uma maravilha.

Dinheiro e apoio chegam de todos os lados.

Mas quando as derrotas se seguem são só cobranças.

E traições.

O futebol é assim.

Ainda mais no ano do centenário do Santos Futebol Clube.

O ano está terminando de forma melancólica, deprimente.

O clube venceu o Paulista e a Recopa.

Tentou disfarçar.

Mas o principal objetivo ficou longe.

"Estou indo para a Alemanha.

Vou observar o inimigo do Santos no Mundial do Japão.

Desta vez iremos lá para ganhar."

Luís Álvaro foi assistir a final da Champions.

Bayer e Chelsea jogaram.

E o time inglês venceu.

Só que o Santos, não.

Fracassou.

Caiu diante do mais odiado inimigo.

Foi eliminado da Libertadores diante do Corinthians.

O ano acabou no dia 20 de junho.

Tudo desabou na semifinal no Pacaembu.

A partir daí, só críticas, desilusão.

Saída de Paulo Henrique Ganso ao São Paulo.

Críticas pesadas a Muricy Ramalho e sua reformulação.

Sem critérios, o Santos implodiu uma grande equipe.

E ficou com uma péssima.

Se não fosse por Neymar poderia ter feito companhia ao Palmeiras.

Sem sua estrela, o rendimento foi de equipe na zona do rebaixamento.

Todos os pedidos de Luís Álvaro para a CBF foram desprezados.

Ele implorava para que Neymar não fosse para todos os jogos do Brasil.

Só que sua voz não ecoava.

O jovem talentoso foi para diversas partidas insignificantes.

Enquanto isso, o time fracassava.

Não conseguiu brigar pelo título brasileiro.

Muito, mas muito pior.

Será a única equipe grande a ficar de fora da Libertadores de 2013.

Corinthians, São Paulo e até o rebaixado Palmeiras estará na disputa.

Um vexame que assegura o próximo ano com o clube fora do foco.

Terá como compensação a disputa do Paulista, cada vez mais esvaziado.

A Copa do Brasil.

E o Brasileiro.

Lógico que os investidores fugiram.

Por isso que o Santos tem tanta dificuldade para contratar.

Luís Álvaro não sabe se arrisca e gasta o dinheiro de Ganso.

Muricy está histérico porque precisa de reforços.

Sonha com Robinho e Montillo.

O presidente está implorando para o grupo de empresários que o apoia.

Só que não consegue convencer sobre a necessidade de alto investimento.

O inimigo grupo DIS, que conseguiu levar Ganso ao São Paulo, promete não dar trégua.

Já entrou na Justiça para que o novo contrato de Neymar seja tornado público.

Luís Álvaro venceu na primeira instância.

Mas Delcir Sonda tem 40% dos direitos do jogador.

E promete que não deixará de maneira alguma que o dirigente santistas cumpra a sua promessa.

Mantenha o atacante até 2014 e o libere de graça em 2015.

Com isso, o Santos e o DIS teriam prejuízo de mais de R$ 150 milhões.

O grupo empresarial promete atormentar Luís Álvaro com vários processos em 2013.

Não bastasse isso, as alas políticas que o apoiaram estão fraquejando.

A pressão é enorme com o fracasso de 2012.

Faltam dois anos para a nova eleição no clube.

Mas o velho e eterno Marcelo Teixeira já se articula.

Quer voltar ao cargo que perdeu para Luís Álvaro.

O atual presidente foi reeleito.

Por estatuto não pode concorrer no próximo pleito.

Já com 70 anos e com vários problemas de saúde.

Quer cumprir o seu mandato e sair.

Deseja fazer seu sucessor.

Só que não há um nome definido.

Se aproveitando disso é que Marcelo Teixeira articula sua volta.

O que seria um retrocesso.

Outra vez a família Teixeira transformando o clube em um feudo.

O quadro político está tão complicado que tudo é possível.

Situações desmoralizantes como a de Éwerton Páscoa pesam contra.

O Santos queria que continuasse na Vila.

Mas o zagueiro do Audax preferiu ir para o Criciúma.

Não se importou com a chance real de ser titular em 2013.

O jogador santista de maior sucesso neste final de ano é Léo.

Humilhado pelos corintianos que venceram o Mundial.

Que dão o troco por ele ter ofendido a torcida.

Não há motivo para alegria, sorrisos.

Os melhores times feminino e de salão do mundo não existem mais.

Falcão e Marta foram para nunca mais voltar.

O Santos termina o seu centenário de maneira deprimente.

Com seu presidente profundamente desprestigiado.

Sua base política e amigos empresários lhe virando as costas.

Ele está descobrindo que todos fogem nas derrotas.

2012 foi um fracasso diante das promessas, das expectativas.

Luís Álvaro sente o amargo outro lado da moeda.

Sua gestão que era símbolo de modernidade...

De brasilidade...

Virou hoje uma tremenda decepção.

Libertadores em 2013 para os santistas só de um jeito.

Assistindo pela televisão.

E torcendo contra Corinthians, São Paulo e Palmeiras.

É isso que Luís Álvaro chama de revolução?

Arnaldo Tirone ajudou o Corinthians a receber R$ 30 milhões da Caixa. O clube usou os R$ 25 milhões que a Kia pagaria ao Palmeiras como parâmetro. Pura balela que os dirigentes deixaram a imprensa divulgar. A montadora paga apenas R$ 17 milhões…

ae25 Arnaldo Tirone ajudou o Corinthians a receber R$ 30 milhões da Caixa. O clube usou os R$ 25 milhões que a Kia pagaria ao Palmeiras como parâmetro. Pura balela que os dirigentes deixaram a imprensa divulgar. A montadora paga apenas R$ 17 milhões...
Só faltava essa.

O Corinthians tem o maior patrocínio de camisas do Brasil.

São R$ 30 milhões anuais da Caixa Econômica Federal.

O São Paulo fechou com a Semp Toshiba por R$ 23 milhões.

O grande incentivador desses contratos foi o Palmeiras.

"O Arnaldo Tirone inflacionou o mercado dos patrocínios.

Nunca a Kia pagou R$ 25 milhões como foi divulgado.

O Palmeiras recebe pouco mais de R$ 1,4 milhões.

Com a divulgação do valor errado, os outros clubes se sentiram pressionados.

Precisavam buscar um patrocinador que pagasse mais.

Tinham o Palmeiras como modelo.

Acreditaram nos R$ 25 milhões que a diretoria deixou vazar.

Bobagem.

São R$ 17 milhões por ano que recebemos da Kia.

E olha lá."

A revelação é membro do Conselho de Orientação Fiscal do Palmeiras.

Ele colocou por terra a história que foi muito divulgada este ano.

A de que o Arnaldo Tirone conseguiu R$ 25 milhões com a empresa automobilística.

Ele nunca desmentiu em público.

Era excelente para sua imagem.

Agindo assim, ele provocou uma revolução no Corinthians e no São Paulo.

O dinheiro supostamente pago pela Kia virou parâmetro.

Eles não queriam ficar abaixo do rival.

Depois de muito tentar, o São Paulo conseguiu a Semp Toshiba.

O anúncio não teve o mesmo impacto por causa dos valores.

Eram apenas R$ 23 milhões.

Teoricamente, R$ 2 milhões abaixo do rival rebaixado para a Segunda Divisão.

Mal sabia Juvenal que tinha conseguido o maior patrocínio do país.

Foi assim desde setembro.

Até o dia 19 de novembro, quando Corinthians fechou com a Caixa Econômica Federal.

E garantiu R$ 30 milhões.

No Parque São Jorge, o marketing teve de fazer das tripas coração.

Mesmo com a crise mundial, não poderia ficar abaixo do rival.

Mal sabia Luiz Paulo Rosenberg, que quase conseguiu o dobro dos palmeirenses.

Enquanto isso, a diretoria de Tirone se fingia de morta.

Não se manifestava.

Até porque iria ficar claro que seu patrocínio era só de R$ 17 milhões.

A revelação de Gilto Avallone à rádio Jovem Pan é constrangedora.

Mas tinha mais.

Ele dirimiu muitas dúvidas.

"A dívida do Palmeiras é de R$ 210 milhões.

E muitas cotas já foram adiantadas.

Nós recebemos a cota da transmissão do Paulista até 2015.

Esse dinheiro já chegou e foi embora.

Por isso que as contratações agora terão de passar pelo COF.

Só chegarão jogadores ao clube quando houver respaldo financeiro.

Parceiros, enfim, algo que as viabilize.

Se não tiver, o jogador não será contratado.

O Palmeiras é o clube no Brasil que mais pagou comissões a empresários.

É um absurdo.

Estamos investigando uma denúncia.

A de que a pessoa que passou o telefone do Felipão na Europa ganhou comissão.

O Tirone confessou também que aumentou o salário do Barcos em outubro.

E seu contrato passou até 2016.

(O argentino ganhava R$ 200 mil.

Passou a R$ 500 mil a cada 30 dias.)

A gente perguntava e o Tirone disfarçava.

Na terça-feira finalmente falou.

Há muita coisa errada no clube.

O próximo presidente que for eleito já sabe o que o espera."

Gilto Avallone foi direto.

O Palmeiras só contratou até agora o lateral Ayrton que estava no Coritiba.

E Fernando Prass do Vasco.

As negociações com Riquelme, Rodrigo Souto e Marcio Azevedo foram suspensas.

Para piorar, a volta de Bianchi ao Boca Juniors é péssimo para o clube.

Ele é muito amigo de Riquelme e o quer de volta.

Se o Palmeiras recebesse R$ 25 milhões da Kia, talvez tudo estivesse diferente.

R$ 8 milhões faz uma diferença enorme.

Mas o parâmetro irreal ajudou demais o São Paulo.

E principalmente o Corinthians.

Se os dirigentes desses clubes soubesse que o rival recebe R$ 17 milhões tudo seria diferente.

O empenho seria menor e teriam menos dinheiro nos seus cofres.

Arnaldo Tirone mereceria uma placa de agradecimento.

O efeito colateral do seu silêncio em relação ao patrocínio da Kia foi ótimo.

Para corintianos e são paulinos.

E frustrante para os palmeirenses...