Posts de 18 de fevereiro de 2012

Teixeira, Marin, Sarney, Weber, Novelletto, Andres…Aproveite o sábado de Carnaval e escolha quem merece ser o presidente da CBF. Faça o que é impossível na realidade: votar em quem manda no futebol brasileiro…

reuters35 Teixeira, Marin, Sarney, Weber, Novelletto, Andres...Aproveite o sábado de Carnaval e escolha quem merece ser o presidente da CBF. Faça o que é impossível na realidade: votar em quem manda no futebol brasileiro...
Nada mais propício do que o sábado de Carnaval para essa votação.

Enquanto Ricardo Teixeira está em Miami...

Os escândalos contra ele se acumulam...

Como o depósito de R$ 3,8 milhões do presidente do Barcelona para sua filha menor...

Os sedentos candidatos ao seu cargo de presidente da CBF se mobilizam...

Quem tem direito a voto, se houver uma eleição, são os presidentes das Federações...

Mas aproveitando que hoje é Carnaval, vamos inverter a situação.

Fazer uma enquete e escolher democraticamente quem deveria ser o presidente da CBF...

Quem daria orgulho ver no cargo.

Aquela pessoa que não tiraria proveito dos milhões e milhões de euros que passam nas suas mãos.

Vamos aos candidatos mais cotados.

O ex-governador biônico de São Paulo, José Maria Marin.

Vice da CBF, região Sudeste.

80 anos.

O homem que embolsou a medalha do Corinthians na final da Copa São Paulo.

Principal cabo eleitoral, Marco Polo del Nero.

O presidente da FPF pretende mandar no futebol brasileiro sem colocar a cara para bater.

Outro postulante.

Fernando Sarney.

Vice presidente da CBF, região Norte.

Filho do ex-presidente da República.

57 anos.

Tem no currículo, várias acusações da Polícia Federal.

Elas as batizaram de Operação Factor.

Fernando pediu a Justiça que proibisse o jornal O Estado de S. Paulo de publicar matérias sobre o tema.

Defendeu a censura de maneira aberta.

Cabos eleitorais, os presidentes das Federações nordestinas.

Weber Magalhães.

53 anos.

Vice presidente da Região Centro-Oeste.

O preferido entre os vices e homem de total confiança de Teixeira.

Presidiu a Federação Brasiliense e foi chefe da delegação brasileira na Copa de 2002.

É o coordenador da Bancada da Bola, deputados federais e senadores que votam com a CBF em Brasília.

Francisco Novelletto Neto, presidente da Federação Gaúcha de Futebol.

Surge como o novo articulador do futebol brasileiro.

Representa ele mesmo e os interesses do Grêmio e do Internacional.

Andres Sanchez.

O sucessor natural de Ricardo Teixeira.

O prometido.

O diretor de Seleções deveria assumir o cargo de Teixeira em 2015.

Estava tudo certo.

Só que a dupla dinâmica não esperava que a pressão do governo federal fosse tão grande pela saída de Teixeira.

Ambos acreditavam que dominaram o escândalo envolvendo a ISL.

Só que o Planalto está mobilizado para tirar Teixeira do cargo.

E várias e várias informações que estão vindo da tona tem fontes límpidas de Brasília.

Privilegiadas.

Andres tenta fazer o que sua imaginação alcança.

Como chamar Ronaldo para todas as reuniões possíveis.

Implorar para Teixeira não ceder.

E qualificando de vários palavrões quem defende a sua saída.

O principal cabo eleitoral de Andres Sanches é Ronaldo.

Uma mão lava ou suja a outra, diz o ditado.

O ex-presidente corintiano é o nosso último candidato da enquete.

Faça o que os dirigentes brasileiros impedem desde sempre.

O povo vai votar aqui no presidente que a CBF merece.

Candidatos: Ricardo Teixeira.

José Maria Marin.

Fernando Sarney.

Weber Magalhães.

Francisco Novelletto Neto.

Andres Sanchez.

Escolha entre a nata dos dirigentes esportivos...

Aqui impera a Democracia...

Os votos serão computados durante todo o Carnaval...