Ter servido de coadjuvante na estreia de Ronaldo no Corinthians, em São Paulo, nunca passou pela garganta da diretoria do Palmeiras. Ainda arde a lembrança do gol de cabeça, em Presidente Prudente, no dia 8 de março de 2009. O alambrado caindo com... Continue lendo