Posts com a tag: santos

Santos na hora da verdade para uma geração

Dois símbolos santistas estarão em campo hoje. O craque Ganso e o operário Léo.

O lateral é o símbolo do time nas conquistas passadas do inicio do novo século. Conquistas divididas com Elano.

Mas só o lateral tem todos os títulos da era Robinho-Diego, mais os da Era Ganso-Neymar. Elano chegou esse ano e Léo ano passado ganhou Paulista e Copa Brasil.

Léo foi reconhecido pela torcida como o jogador que a representa no campo. Agora ele tem sua segunda final de Libertadores num Santos que em 10 anos montou dois times fantásticos.

Léo é o guerreiro santista.

E se Léo é o raçudo, Ganso é o maestro.

Muitos contestam Muricy por colocá-lo desde o início. Mano Menezes não. O técnico da seleção considera Ganso o melhor da posição em todo mundo. Muitos o qualificam como um novo Zidane.

O que vale é que sem Ganso o Santos não teria chegado na final.

neymar ganso 450 Santos na hora da verdade para uma geraçãoAno passado arrebentou na Copa do Brasil e no Paulistão. Aí se machucou.

Voltou e foi decisivo contra o América do México e o Cerro Porteño na classificação.

Contra o Cerro, o Santos poderia ser eliminado. Tinha que ganhar no Paraguai sem Zé Love, Elano e Neymar. Ganso garantiu a vitória que poderia ser mais dilatada que os 2 x 1.

Hoje pode ser a despedida de Ganso e Neymar do Santos. Com Ganso em campo, Neymar fica mais solto e o time flui com facilidade.

Dizem que Neymar já está no Real Madrid. Será?

O certo é que Ganso quer provar o quanto é bom. O quanto é craque e o cenário não poderia ser melhor:

Pacaembu, numa decisão de Libertadores, contra uma camisa histórica.

Hoje, o Santos de Léo, Neymar e Ganso pode chegar nas Américas, onde o imortal time de Pelé  foi.

2011 pode ser branco.

Um MAR BRANCO.

Veja mais:

+ Siga o R7 no Twitter
+ Torne-se fã do R7 no Facebook

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Santos na hora da verdade para uma geração.

Dois  simbolos santistas estarão em campo hoje.O Craque Ganso e o operário Léo.

O lateral é o simbolo do time nas conquistas passadas do inicio do novo século.Conquistas divididas com Elano.

Mas só o lateral tem todos os titulos da Era Robinho-Diego ,mais os da Era Ganso-Neymar.Elano chegou nesse ano e Léo ,ano passado ganhou Paulista e Copa Brasil.

Léo foi reconhecido pela torcida como o jogador que a representa no campo .Agora ele tem sua segunda final de Libertadores num Santos que em 10 anos montou dois times fantásticos.

Léo é o guerreiro santista.

E se Léo é o raçudo, Ganso é o maestro.

Muitos contestam Muricy por coloca-lo desde o inicio.Mano Menezes não.O técnico da seleção considera Ganso o melhor da posição em todo mundo.Muitos o qualificam como um novo Zidane.

O que vale é que sem Ganso, o Santos não teria chegado na final.

Ano passado arrebentou na Copa do Brasil e no Paulistão.Aí se machucou.

Voltou e foi decisivo contra o América do México e o Cerro Porteño na classificação.

Contra o Cerro ,o Santos poderia ser eliminado .Tinha que ganhar no Paraguai sem Zé Love ,Elano e Neymar. Ganso garantiu a vitória que poderia ser mais dilatada  que os 2 x 1.

Hoje,pode ser a despedida de Ganso e Neymar do Santos.Com Ganso em campo,Neymar fica mais solto e o time flui com facilidade.

Dizem que Neymar já está no Real Madri.Será?

O certo é que Ganso quer provar o quanto é bom.O quanto é craque e o cenário não poderia ser melhor:

Pacaembu ,numa decisão de Libertadores ,contra uma camisa histórica.

Hoje, o Santos de Léo,Neymar e Ganso pode chegar nas Américas,onde o imortal time de Pelé foi.

2011 pode ser branco.

Um MAR BRANCO.

Santos dá um passo gigante para a conquista da América

São 180 minutos de decisão para a Libertadores. Nos primeiros 90, tudo correu conforme o script. Defesa fechada, e agressividade nas poucas descidas.


O Santos teve oportunidades desperdiçadas. Peñarol idem.


Mas o que se percebe a cada dia é que Zé Love não é o mesmo do ano passado ou do ínicio desse ano.


A transferência para a Itália, não mexeu só com sua cabeça, mexeu e muito com seu futebol.


No Brasileirão 2010, Zé foi decisivo contra Cruzeiro e Fluminense que brigavam pelo título.


O Santos venceu o Cruzeiro por 4 x 1, e o Flu de Muricy por 3 x 0. Detalhe, Zé Love fez os três gols.


Hoje não dá para explicar o que acontece com ele. Seu último jogo com o time será a decisão da próxima quarta, no Pacaembu.


Santos e Penãrol duelaram no velho estádio Centenário, fazendo jus à tradição de dois times que já dominaram o mundo.


Os uruguaios são terríveis fora de casa e liquidaram quase todos os seus oponentes assim.


Já o Santos poderá comemorar o retorno dos laterais Jonathan e Leo, além da volta garantida do capitão Edu Dracena. Mas a grande novidade poderá ser a presença de Ganso.


Só que cabe a pergunta, no lugar de quem?


Muricy pode tirar o volante Adriano, mas a marcação perde com isso.


Outra opção é sacar Danilo. Aí o time no meio fica com Adriano, Arouca,Elano e Ganso.


Por fim, pode tirar Zé Love e aproximar Ganso e Elano de Neymar. Mas aí Neymar fica isolado. Perdido entre os zagueiros.


A minha opção?


Sacar o Adriano e exigir mais postura defensiva do Danilo.


Aí o Santos pode defender com uma ótima saida de bola.Adriano não tem o passe de Arouca e Danilo.


Quanto a Elano e Ganso, nada a comentar. Se estiverem bem serão os titulares de Mano Menezes.


O Santos já poderia contar com o título se tivesse o artilheiro Borges . Mas como o se não joga, o jeito é encarar a chance histórica de se igualar ao Santos imortal dos anos 60. O Santos de Pelé.


Veja mais:

+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Melhor time das Américas no século 20.

Santos driblou o vulcão, mas passa pelo Peñarol?

Em 99 anos de existência, o Santos tem um dos mais importantes confrontos da sua história.


O Peñarol tem uma história de conquistas com times fantásticos. Lá jogaram Abadie, Figueroa, Forlan, Spencer e o grande Pedro Rocha.


Dois mundiais interclubes e cinco Libertadores fazem parte do acervo de conquistas.


Em 1962, os dois gigantes sul-americanos decidiram a Libertadores e o Santos de Pelé levou a melhor. Hoje os dois times são bem diferentes.


O Peñarol tem um time aguerrido que eliminou vários favoritos - Inter de Porto Alegre, La U e o argentino Velez Sarsfield. Martinuccio é o principal jogador do time uruguaio, que tem uma defesa bem fechada.


Santos tem Neymar e o jogo mais importante da sua carreira até aqui. Jogar no Centenário com dezenas de milhares de fanáticos gritando não é para qualquer um.


A defesa santista está desfalcada. É fraca e sente a pressão. O meio-campo é muito superior e se estiver bem posicionado pode garantir o placar.


Como o gol marcado fora de casa não vale na final, Peñarol vai atacar com tudo sabendo que o Santos não conta com Edu Dracena, Léo, Maikon Leite e Ganso.


Já o Santos vai jogar tudo em Neymar e torcer para a jovem estrela decidir. Perder no Uruguai é a lógica. Empate é ótimo.


Vitória no Centenário pode botar a mão na taça. É o Brasil na decisão da Libertadores.


Veja mais:


+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Santos é o Brasil na Libertadores

Hoje começa a batalha santista nas quartas de final do mais importante torneio das Américas.

Até agora o clube foi o que mais viajou na fase mata-mata da competição.

Nas oitavas de final foi a Querétaro enfrentar o América do México e agora está em Manizales contra o Once Caldas, que eliminou o Cruzeiro.

Manizales fica na região central da Colômbia, próxima à Armênia e Pereira. Seguindo para o oeste, tem Quibdó e o Panamá... Isso mesmo, você sai da Colômbia.

Para chegar lá, o Santos marcou apenas um gol no mata-mata. Aquele do Ganso contra o América-Mex, na Vila Belmiro. Depois o empate em Querétaro que classificou o time para as quartas.

O gol do Ganso foi o último marcado pelo Santos nessas fases decisivas de Libertadores e Paulistão. Depois vieram os empates contra o América e o Corinthians.

Ano passado, o time atacava o tempo todo e deixava os adversários sem fôlego. Agora é atacado e conta com o goleiro Rafael em grande fase.

Mas será que isso é suficiente para sair com um bom resultado da Colômbia? Com a geração Pelé, o Santos foi bi na Libertadores e no Mundial Interclubes.

Com a geração Robinho, Diego e Elano, o time foi vice em 2003 perdendo a final para o Boca Juniors. Vale lembrar que Ricardo Oliveira deixou o clube pouco antes da decisão. E em 2007, o time de Zé Roberto chegou às semifinais.

Hoje começa a grande batalha da geração de Neymar que, sem Ganso - que está machucado, tentará dar o passo decisivo para uma vitória e amenizar o confronto do Brasil na mais irregular Libertadores dos últimos tempos.

Das oito equipes temos duas paraguaias (Cerro e Libertad), uma colombiana (Once Caldas), uma argentina (Velez Sarsfield), uma chilena (U Catolica), uma mexicana(Jaguares), uma uruguaia (Penãrol) e o Santos, que mais do que nunca, é o Brasil na Libertadores.

OCTA – Parabéns ao Palmeiras e ao Santos

bola na rede OCTA    Parabéns ao Palmeiras e ao Santos


Falar em unificação dos títulos nacionais significa obrigatoriamente mencionar o nome do Santos.


Desde que a estatística do futebol foi desenvolvida, a partir da COPA de 1958, foram criadas as principais competições de clubes do mundo: A Copa  da Uefa, ou Liga dos Campeões ou ainda Campeonato Europeu de Clubes e a Libertadores da América por aqui.


Aí surgiram os primeiros campeões continentais. Ora, para se chegar ao campeão do continente era necessário um título nacional, que em nosso país era a Taça Brasil. O Palmeiras foi beneficiado por isso.


Seu ano de ouro foi em 1967. Ganhou tudo que disputou. Campeonato Paulista, Robertão e Taça Brasil - O time com uma ou outra mudança era Waldir, Djalma Santos, Djalma Dias, Minuca e Ferrari- Zequinha (Dudu) e Ademir da Guia- Gallardo (Gildo) Servilio, Tupãzinho (Cesar) e Rinaldo.


Em 1967 esse Palmeiras superou o Santos de Pelé e o Cruzeiro de Tostão. Mas em 1968, perdeu o confronto para o Estudiantes de La Plata na Libertadores. Ganhou o primeiro jogo em São Paulo por 3 x 1 e perdeu os outros dois na Argentina por 2 x 0 e 2 x 1.


Já o Santos ganhou tudo o que disputou. Para aqueles que têm curiosidade, vale a pena dar uma espiada no filme Pelé, O Eterno de Anibal Massaini. Lá existem centenas de gols de Pelé, a maior parte no Santos.


Em 62 e 63, o Santos ganhou o Mundial Interclubes contra o Benfica e o Milan. O último grande ano do Santos de Pelé foi 1968. Ganhou tudo: Campeonato Paulista, Robertão (Taça de Prata), Recopa das Américas, Octogonal do Chile, Pentagonal de Buenos Aires, Quadrangular de Roma.


Nesses torneios, jogaram equipes como Boca Juniors, River Plate, Benfica, Penãrol, Nacional de Montevidéo, Bayern de Munique, Internazionale, Milan, Roma, Colo-Colo, Universidad do Chile.


Nesse ano de 68 cedeu à defesa da seleção brasileira que jogou contra Uruguai, Peru, Alemanha Ocidental, Polônia, Iugoslávia, Portugal e Tchecoslováquia. A defesa titular do Santos foi para a seleção - Claudio, Carlos Alberto, Djalma Dias, Joel e Rildo.


Na época, os técnicos Aymoré Moreira e Zagallo montaram um meio campo com canhotos: Gerson, Rivellino e Tostão no meio campo e ainda Rogério, Jairzinho e Edu (Santos) no ataque.


Enquanto isso, o Santos foi excursionar com os goleiros Gilmar e Laercio; os zagueiros Ramos Delgado, Marçal e Oberdan, os laterais Haroldo e Turcão; os meninos Clodoaldo e Negreiros no meio campo; o coringa Lima e os atacantes Toninho Guerreiro, Abel e Pelé.


Detalhe: no tempo  da Taça Brasil e do Robertão, o futebol brasileiro ganhou três Copas do Mundo - 58, 62 e 70. Nos tempos do Brasileirão, duas - 94 e 2002. Pelé esteve e marcou nas 3 Copas. Conduziu o Santos a duas Libertadores e dois mundiais.


Ganhou 5 Taças Brasil e 1 Robertão.  E será que Pelé nunca foi campeão brasileiro? Não foi campeão nacional?


Veja mais:


+ Leia mais sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

O caminho do ouro olímpico passa pela Vila Belmiro

neymar ganso blog O caminho do ouro olímpico passa pela Vila Belmiro

Ricardo Saibun/Gazeta Press

Nunca o futebol brasileiro conquistou a medalha de ouro numa Olimpíada. Em duas finais, 84 e 88, houve derrota e prata. Na melhor seleção já formada, nos Jogos de Atlanta, 96, teve bronze com Ronaldo, Bebeto, Rivaldo, Dida, Roberto Carlos, entre outros. E agora, quais são os jogadores que têm idade para brigar pelo ouro, na Olimpíada de Londres, em 2012?

O time começa com o zagueiro Sidnei, do Benfica (ex-Internacional), passa pelos laterais do Manchester, os gêmeos Fábio e Rafael, e vai ao meio campo com Wellington Silva, do Flu, e Philippe Coutinho, do Vasco.

Tem ainda o fenomenal Alexandre Pato, do Milan, e os santistas André, Ganso e Neymar. Todos com idade olímpica.

O técnico poderá ainda colocar mais três jogadores da seleção da Copa para reforçar o time, que vai brigar pelo título inédito - a medalha de ouro do futebol.

Mas para chegar lá, Ganso e Neymar terão que ganhar títulos. E o caminho é o clássico de domingo com o São Paulo.

Pensem comigo, se o Santos vencer e convencer, Neymar e Ganso poderão ir para a Copa e tornar real o sonho olímpico do futebol brasileiro.

Para o Santos, a derrota por um gol elimina o São Paulo. Para Ganso e Neymar, a vitória pode ser o carimbo do passaporte para a Copa da África.

Há muito em jogo para os dois.

Será que aguentarão a pressão?

Veja mais:

Nossas maiores promessas
+ Dorival: Neymar pode jogar em qualquer time
+ Acompanhe a cobertura da Copa 2010 no R7
+ Todos os blogs do R7

Robinho, patinação e Vancouver

Mesmo aqui em Vancouver, não pude deixar de acompanhar a estreia de Robinho no Santos pelo R7. Enquanto na TV por aqui rolava Boston x Orlando, minha expectativa pela volta de Robinho era intensa. Ele saiu do time campeão brasileiro para a Europa e teve um baque na sua carreira, que afetou seu desempenho na seleção. Hoje, para  se garantir no grupo da Copa da África, ele precisa mostrar jogo. E, pelo jeito, mostrou.

O Santos venceu o São Paulo com Neymar e Robinho mostrando que o futuro do Santos é hoje, com duas gerações de craques no campo. É só esperar.

Enquanto isso, na Vancouver que vai ficando cada dia mais fria, os campeões olímpicos do passado começam a ser cobrados.

Um deles é o patinador de velocidade Apolo Ohno.

Reconhecido como  um fenômeno na patinação de pista curta, Apolo se tornou celebridade quando participou do programa Dançando com as Estrelas (Dancing with the Stars - 2007).

E venceu. Acredite, esse ritmo é samba. Assista ao vídeo clicando aqui.

Apolo  obteve  cinco medalhas olímpicas na sua carreira: duas de ouro, uma de prata e duas de bronze. Agora começa a sua maior corrida rumo à consagração olímpica.

Já na música da patinação artística, quem pressiona é poderosa rede americana NBC.

Primeiro, exigiu que a federação descobrisse princesas talentosas, capazes de confrontar europeias e asiáticas, que venceram os três últimos mundiais. Segundo, elegeu a patinação e seu drama como o mais poderoso roteiro dessa Olimpíada de Inverno.

Só que a favorita é a graciosa coreana Kim Yu-Na, atual campeã mundial.

Ela é a maior celebridade da Coreia do Sul e seu triunfo no mundial, ano passado,  teve índices de audiência muito elevados em todo mundo. Sua rival na corrida do ouro é a japonesa Mao Asada, campeã mundial em 2008.

Num cenário como esse, as norte-americanas terão sua maior pressão dos Jogos de Inverno. Enquanto os EUA procuram as princesas, uma rainha oriental deve imperar sobre o gelo... Afinal, desde o início da história, a princesa reverencia a rainha.

esmo aqui em Vancouver, não pude deixar de acompanhar pelo R7, a estréia de Robinho ,no Santos.Enquanto ,na TV por aqui ,rolava BOSTON e ORLANDO, minha expectativa pela volta de Robinho era intensa.Êle saiu do time campeão brasileiro para a Europa , teve um baque na sua carreira, que afetou seu desempenho na seleção.Hoje, para se garantir no grupo da copa da África, êle precisa mostrar jogo.E, pelo jeito mostrou.

O Santos venceu o São Paulo com Neymar e Robinho mostrando que o Futuro do Santos é hoje,com duas gerações de craques no campo .É só esperar.

Enquanto isso , na Vancouver que vai ficando cada dia mais fria,os campeões olímpicos do passado começam a ser cobrados.

Um deles é o patinador de velocidade Apolo Ohno.

Reconhecido como um fenômeno na patinação de pista curta,Apolo se tornou celebridade quando participou do programa Dançando com as estrelas e venceu ( Dancing with the stars-2007).

Acredite, esse ritmo é samba.

http://br.video.yahoo.com/watch/419785/2414090

Apolo obteve cinco medalhas olímpicas na sua carreira-2 de ouro,1 de prata e 2 de bronze.Agora começa a sua maior corrida rumo à consagração olímpica.

Já na música da patinação artística, quem pressiona é poderosa rede americana NBC.

Primeiro , exigiu que a federação descobrisse princesas talentosas ,capazes de confrontar européias e asiáticas,que venceram os 3 últimos mundiais. Segundo, elegeu a patinação e seu drama como o mais poderoso roteiro dessa olimpíada de inverno.

Só que a favorita é a graciosa coreana Kin-Yu-Na,atual campeã mundial.

http://www.youtube.com/watch?v=IIDjTeIbZZ8&feature=related

Ela é a maior celebridade da Coréia do Sul e seu triunfo no mundial,ano passado, teve índices de audiência muito elevados em todo mundo. Sua rival na corrida do ouro é a japonesa Mao Asada,campeã mundial em 2008.

Num cenário como esse, as norte americanas terão sua maior pressão dos jogos de inverno. Enquanto os EUA procuram as princesas ,uma rainha oriental deve imperar sobre o gelo.. Afinal, desde o inicio da história ,a princesa reverencia a rainha.