Posts com a tag: patinação artística

A competição mais aguardada em Vancouver

A patinação artistica já distribuiu três medalhas de ouro, aqui em Vancouver. Duplas, individual masculino e dança no gelo com o pódio totalmente dividido.

A China foi ouro nas duplas. Lysacek supreendeu e ganhou para os EUA o individual masculino e o Canadá faturou a dança no gelo.

A dança é um espetáculo à parte. Os casais são avaliados pelo ritmo, interpretação da música e precisão dos passos. Diferente da competição de pares, não há saltos ou passos sobre a cabeça: é mais parecido com a dança de salão, onde o casal permanece em contato durante a maior parte da apresentação.

É dividido em 3 partes: uma dança obrigatória, uma original (2 min e 30) e uma livre (4 min).

E quem dominou tudo foram os canadenses Tessa Virtue e Scott Moir. Ouro com 221.27, com mais de cinco pontos à frente dos norte-americanos, prata aqui em Vancouver.

O individual feminino termina a patinação artística. É a competição mais aguardada, já que os ingressos terminaram há muito tempo. A corrida do ouro tem duas candidatas poderosas: a japonesa Mao Asada, campeã mundial em 2008, contra a sul coreana Kin Yu Na, campeã do mundo em 2009. Duas meninas que serão o centro da atenção do planeta nos próximos dias, quando será escolhida a nova rainha da olimpíada gelada.

[r7video http://videos.r7.com/conheca-as-favoritas-da-patinacao-artistica-feminina/idmedia/2607c0b07e3536dc111f0e487135ef38.html]

E confira também o quadro "Pergunte ao Álvaro", do Esporte Fantástico:

[r7video http://videos.r7.com/especialista-alvaro-jose-tira-duvidas-sobre-provas-no-gelo-/idmedia/5ab31a3f35a973d395e1eb8223b38cb1.html]

Veja mais:

+ Todas as notícias de Vancouver no R7
+ Confira o quadro de medalhas dos jogos de inverno
+ Todos os blogs do R7

Polêmica na patinação artística

Vancouver 2010 já entrou para a história como a olimpíada mais agitada de todos os tempos. Várias medalhas são entregues no meio de shows musicais no BC PLACE, mesmo lugar da cerimônia de abertura. Principalmente daqueles que conquistam nos esportes de neve em Whistler.

Já expliquei que os jogos são disputados em duas superfícies - neve e gelo. Na patinação artística masculina, seria difícil - para não dizer impossível - entregar a medalha depois. Afinal, o russo Evgueni Plushenko ficou inconformado com o resultado. Campeão olímpico em Turim -2006, ele executou o dificílimo quádruplo e não levou o ouro, que ficou com o norte americano Lysacek.

Plushnko blog Polêmica na patinação artística

Com uma série mais difícil, o russo não aceitou a prata e disse que DANÇA não é patinação artística. Polêmica no ar do mais belo esporte dos jogos, que ainda vai render mais reclamações dos russos. Afinal, eles devem levar medalhas da dança no gelo, próxima modalidade artística aqui em Vancouver.

A controvérsia já agita as estrelas da patinação e o duelo dos egos. Vem mais por aí...

Veja mais:

+ Confira no R7 tudo sobre os jogos de inverno
+ As aventuras de Oscar Schmidt no Canadá
+ Todos os blogueiros do R7

Robinho, patinação e Vancouver

Mesmo aqui em Vancouver, não pude deixar de acompanhar a estreia de Robinho no Santos pelo R7. Enquanto na TV por aqui rolava Boston x Orlando, minha expectativa pela volta de Robinho era intensa. Ele saiu do time campeão brasileiro para a Europa e teve um baque na sua carreira, que afetou seu desempenho na seleção. Hoje, para  se garantir no grupo da Copa da África, ele precisa mostrar jogo. E, pelo jeito, mostrou.

O Santos venceu o São Paulo com Neymar e Robinho mostrando que o futuro do Santos é hoje, com duas gerações de craques no campo. É só esperar.

Enquanto isso, na Vancouver que vai ficando cada dia mais fria, os campeões olímpicos do passado começam a ser cobrados.

Um deles é o patinador de velocidade Apolo Ohno.

Reconhecido como  um fenômeno na patinação de pista curta, Apolo se tornou celebridade quando participou do programa Dançando com as Estrelas (Dancing with the Stars - 2007).

E venceu. Acredite, esse ritmo é samba. Assista ao vídeo clicando aqui.

Apolo  obteve  cinco medalhas olímpicas na sua carreira: duas de ouro, uma de prata e duas de bronze. Agora começa a sua maior corrida rumo à consagração olímpica.

Já na música da patinação artística, quem pressiona é poderosa rede americana NBC.

Primeiro, exigiu que a federação descobrisse princesas talentosas, capazes de confrontar europeias e asiáticas, que venceram os três últimos mundiais. Segundo, elegeu a patinação e seu drama como o mais poderoso roteiro dessa Olimpíada de Inverno.

Só que a favorita é a graciosa coreana Kim Yu-Na, atual campeã mundial.

Ela é a maior celebridade da Coreia do Sul e seu triunfo no mundial, ano passado,  teve índices de audiência muito elevados em todo mundo. Sua rival na corrida do ouro é a japonesa Mao Asada, campeã mundial em 2008.

Num cenário como esse, as norte-americanas terão sua maior pressão dos Jogos de Inverno. Enquanto os EUA procuram as princesas, uma rainha oriental deve imperar sobre o gelo... Afinal, desde o início da história, a princesa reverencia a rainha.

esmo aqui em Vancouver, não pude deixar de acompanhar pelo R7, a estréia de Robinho ,no Santos.Enquanto ,na TV por aqui ,rolava BOSTON e ORLANDO, minha expectativa pela volta de Robinho era intensa.Êle saiu do time campeão brasileiro para a Europa , teve um baque na sua carreira, que afetou seu desempenho na seleção.Hoje, para se garantir no grupo da copa da África, êle precisa mostrar jogo.E, pelo jeito mostrou.

O Santos venceu o São Paulo com Neymar e Robinho mostrando que o Futuro do Santos é hoje,com duas gerações de craques no campo .É só esperar.

Enquanto isso , na Vancouver que vai ficando cada dia mais fria,os campeões olímpicos do passado começam a ser cobrados.

Um deles é o patinador de velocidade Apolo Ohno.

Reconhecido como um fenômeno na patinação de pista curta,Apolo se tornou celebridade quando participou do programa Dançando com as estrelas e venceu ( Dancing with the stars-2007).

Acredite, esse ritmo é samba.

http://br.video.yahoo.com/watch/419785/2414090

Apolo obteve cinco medalhas olímpicas na sua carreira-2 de ouro,1 de prata e 2 de bronze.Agora começa a sua maior corrida rumo à consagração olímpica.

Já na música da patinação artística, quem pressiona é poderosa rede americana NBC.

Primeiro , exigiu que a federação descobrisse princesas talentosas ,capazes de confrontar européias e asiáticas,que venceram os 3 últimos mundiais. Segundo, elegeu a patinação e seu drama como o mais poderoso roteiro dessa olimpíada de inverno.

Só que a favorita é a graciosa coreana Kin-Yu-Na,atual campeã mundial.

http://www.youtube.com/watch?v=IIDjTeIbZZ8&feature=related

Ela é a maior celebridade da Coréia do Sul e seu triunfo no mundial,ano passado, teve índices de audiência muito elevados em todo mundo. Sua rival na corrida do ouro é a japonesa Mao Asada,campeã mundial em 2008.

Num cenário como esse, as norte americanas terão sua maior pressão dos jogos de inverno. Enquanto os EUA procuram as princesas ,uma rainha oriental deve imperar sobre o gelo.. Afinal, desde o inicio da história ,a princesa reverencia a rainha.

O mais glamouroso dos esportes gelados

Vancouver vive o clima dos Jogos Olímpicos de Inverno de maneira diferente. Por aqui, o clima é umido, mas a neve não cai. Já em Whistler, local da maioria das provas, o frio é intenso para nós, brasileiros.

Na Olimpíada do frio, temos dois tipos de esporte - neve e gelo. Esportes de neve utilizam esquis e pranchas (snowboard). Já os esportes de gelo incluem bobsled, skeleton, hóquei, patinação de velocidade, dança e patinação artística.

Quando a música começa e as patinadoras dão início à sua apresentação, uma pressão de quatro anos desaba sobre os ombros dessas meninas, que dedicaram sua vida a um treinamento intenso – e que têm sua prova de fogo em alguns minutos. Vários anos são definidos em instantes.

Trabalhei em algumas finais da patinação nos últimos 16 anos e alguns confrontos foram surpreendentes. Em Lillihammer (1994), a fria Noruega sediou uma decisão épica: a norte-americana Tonya Harding fez seu namorado agredir a compatriota Nancy Kerrigan, pouco antes dos Jogos. Nancy foi para o hospital e se recuperou. Na final olímpica, o clima era tenso, parecia fogo sobre o gelo. Tonya se apresentou mal, não resistiu à pressão. Nancy foi bem, mas se curvou ao talento da ucraniana Oksana Bayul, que levou o ouro – e ficou com a prata.

nancy 2 O mais glamouroso dos esportes gelados

Nancy 1 O mais glamouroso dos esportes gelados

Quatro anos depois, em Nagano (1998), Tara Lipinski se tornou a mais jovem medalhista dos Jogos de Inverno, com apenas 15 anos de idade, com uma grande performance que lhe valeu o ouro.

Em Salt Lake (2002), Sarah Hughes foi a quarta colocada no programa obrigatório. Antes dela, nunca uma mulher havia chegado ao ouro ficando nessa posição. Sarah se soltou e, em várias sequências acrobáticas com triplos – três voltas em torno de si mesma -, levou o ouro. Sarah foi perfeita.

Não trabalhei nos jogos de inverno de Turin, em 2006. Mas a japonesa campeã mundial, Shizuka Arakawa, conquistou o ouro e o mundo.

Ela deixou as competições e é comentarista de uma TV japonesa. Estará aqui para contar a história de uma grande final da patinação. Um esporte que tem o dom de transformar essas meninas em  celebridades ricas, graças ao mais glamouroso esporte desses jogos gelados: a patinação artística feminina.

Veja mais:

+ Canadense é o primeiro deficiente visual a disputar os jogos
+ Acompanhe o calendário das disputas em Vancouver
+ Um histórico dos jogos gelados
+ A página oficial do R7 para a Olimpíada de Vancouver
+ Todos os blogueiros do R7