Posts com a tag: olímpico

PAN vale Jogos Olímpicos para oito esportes

Vamos pensar.

Atletas de oito modalidades podem garantir sua vaga nos Jogos Olímpicos de Londres.

Para eles, além da medalha do Pan, o passaporte pode garantir todo ciclo olímpico.

Portanto, vamos ficar atentos para natação, polo aquático, handebol, hipismo, pentatlo moderno, tiro esportivo, triatlo e tênis de mesa.

O regulamento varia para todos.

A natação vale a classificação por índice. Conseguiu o tempo, está lá.

Um bom exemplo foi o Cesar Cielo no Rio 2007.

Fez 21:84 nos 50 m e garantiu os Jogos de Pequim 2008.

O Polo Aquático vai com o ouro. Campeão continental masculino e feminino.

Handebol também se garante com o ouro. Homens e mulheres.

Hipismo também vale vaga para Londres.

Pentatlo Moderno: os campeões estão garantidos.

Tiro esportivo: os campeões das provas olímpicas vão para Londres. Triatlo: só o ouro garante.

Tênis de mesa: campeões individuais estão classificados. Não vale para nenhuma dupla.

E é no tênis de mesa que temos o brasileiro que mais ouros conquistou na história do Pan: Hugo Hoyama, dono de nove. Ele conquistou 14 medalhas no total.

Assim, para alguns o PAN vale muito.

É a própria vida esportiva.

Veja mais:

+ Curta o R7 no Facebook
+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Salvador e a Copa do Mundo de Judô

judo ok Salvador e a Copa do Mundo de Judô

A Bahia não para com sua vocação de festas e eventos. Carnaval, Festival de Verão e Réveillon é o destino de muita gente.

Agora é a vez do esporte. Já se sabe que a cidade será uma das sedes da Copa das Confederações  em 2013, ao lado  de Brasília, Porto Alegre, Belo Horizonte e Rio de Janeiro. Agora é a vez do judô.

Os baianos estão promovendo neste final de semana a Copa do Mundo de Judô por equipes, reunindo alguns dos times mais fortes do mundo, como Japão, Coreia do Sul, Portugal, Cuba, Argentina, Itália e Brasil.

São aguardados milhares de espectadores neste evento que será mostrado pela Record News com o Maurício Torres e o campeão olímpico de Barcelona - 92, Rogério Sampaio.

Nesse sábado pela manhã, o Esporte Fantástico vai mostrar um pouco do evento e o judô brasileiro rumo ao Pan de Guadalajara 2011.

O judô brasileiro é um dos esportes que mais conquistou medalhas olímpicas e sempre revela grandes atletas.

São os nossos samurais...

Veja mais:

+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Neymar começa a corrida ao ouro olímpico

neymar efe gonzaloalfaro Neymar começa a corrida ao ouro olímpicoBrasil 4 x Paraguai 2.


Até hoje nunca um time brasileiro foi sensação de pré-olímpico. Exceto aquele que jogou em 2004 e perdeu para o Paraguai por 2 x 1 com vários jogadores de seleção brasileira como Alex, Diego, Robinho e Adriano Imperador.


No Peru, o combinado San-São entrou em campo para brigar pela vaga olímpica contra o aguerrido Paraguai, que fez o antijogo. Marcou no campo adversário com entradas violentas e tentativa de intimidação. Mas esqueceram de avisar Neymar.


Por aqui, ele apanha em todos os jogos do Santos, mas seu talento no pré-olímpico já apareceu quando começou a controlar o jogo e acalmar os brasileiros.


Neymar não deixou por menos e marcou quatro gols. Isso mesmo, quatro gols que o colocam como o maior destaque dessa edição do torneio.


O primeiro foi de pênalti. O segundo gol no seu estilo, passando por dois adversários pela esquerda, invadindo a área e tocando no pé de apoio do goleiro. Parecido com seu gol, indicado pela Fifa como um dos mais belos do ano passado.


O terceiro gol veio na hora do sufoco. Brasil com um jogador a menos e Neymar pegou uma sobra de bola para marcar e aliviar.


Mas o quarto gol é daqueles inesquecíveis. Lucas fez um lançamento de trivela e Neymar foi com tudo e, quando percebeu o goleiro paraguaio adiantado, tocou com o pé esquerdo.


Placar final:  Brasil 4, Paraguai 2.


Os quatro gols de Neymar transformam a seleção brasileira na favorita. Mais do que isso, na equipe que tem o jogador que desequilibra.


A construção da carreira de Neymar tem um ano, sempre jogando com os mais velhos. Na seleção adulta estreou contra os Estados Unidos, em New Jersey, e marcou de cabeça.


No Santos de 2010 foi o grande artilheiro, com 42 gols.


Agora ele mostra que decide mesmo. Quatro gols numa estreia de um torneio como esse podem elevá-lo ainda mais.


Afinal, qual é o limite de Neymar?


Veja mais:


+ Leia mais sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

O sonho olímpico do futebol

bandeira bola ok O sonho olímpico do futebol


O pré-olímpico do Peru vai decidir o destino da seleção brasileira em mais uma  tentativa da medalha de ouro olímpica.


Sempre esbarramos em fatores externos ou seleções mais fortes no caminho do pódio.


Nos anos 50 não dava para pensar nisso. Os países socialistas iam com tudo para a briga, como a incrível seleção húngara de Puskas, que venceu todos em Helsinque-52. Ou a máquina soviética com o maior goleiro da história, Lev Yashin, ouro em Melbourne-56.


O Brasil entrou nos eixos nos anos 70, quando mandou uma treinada seleção de novos jogadores para Montreal-76 e encarou todo mundo - URSS, Alemanha Oriental e Hungria.


Um time que revelou Edinho, os laterais Mauro e Rosemiro, o volante Batista e o craque Junior, campeão mundial pelo Flamengo. Só que o Brasil ficou em quarto lugar.


1984 - o time do Internacional, reforçado por alguns jogadores, foi para Los Angeles e ficou com a prata - Derrota na final para a França de Fernandez.


Seul-88 - Neto jogou, mas Tafarell e Romário deram as cartas e chegaram à final contra a temida União Soviética e mais uma medalha de prata.


Em Atlanta-96, nossa mais forte equipe da história ficou em terceiro lugar com Dida, Aldair, Flavio Conceição, Roberto Carlos, Bebeto, Rivaldo e Ronaldo Fenômeno. Bronze, só bronze.


Mas vamos falar de pré-olímpico?


Em 2004, com a base do Santos e Ricardo Gomes dirigindo, o Brasil vacilou e perdeu. Alex (Chelsea), Diego, Adriano Imperador e Robinho não superaram o Paraguai e perderam por 2 x 1, com muitas chances desperdiçadas.


Só que a final da medalha olímpica foi entre Paraguai e Argentina. Com Gamarra, os paraguaios foram à final, mas não resistiram a Saviola e Tevez. Ouro Argentina e prata Paraguai em Atenas 2004.


Pequim 2008 mostrou o Brasil com mais vontade e com Ronaldinho Gaúcho, mas não foi páreo para a Argentina nas semifinais.


Messi, Aguero e Di Maria liquidaram o Brasil por 3 x 0 e garantiram o ouro na decisão com a Nigéria.


Nas duas últimas olimpíadas - Atenas 2004 e Pequim - 2008, Argentina foi ouro.


Nos últimos Jogos Olímpicos, em Pequim, o Brasil ficou com o bronze e agora quer muito mais.


Só que o caminho do ouro passa pelo pré-olímpico do Peru e suas dificuldades.


Veja mais:


+ Leia mais sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7