Posts com a tag: Jogos Olímpicos de Inverno

Record rumo a Guadalajara

A apresentação da equipe Record para o Pan de Guadalajara foi sensacional.

Pela primeira vez na história da TV brasileira teremos oito horas de Pan no ar.

Anteriormente isso nunca aconteceu.

Até o Pan 2007 no Rio, a geração de TV nunca mostrava tudo do esporte coletivo.

Desde a classificação até a final.

O padrão da transmissão olímpica nunca foi imitado nos Jogos Pan-Americanos.

Agora isso mudou.

Primeiro , porque os responsaveis pela Tv Olímpica , a OBS, vão gerar as imagens de Guadalajara.

Segundo, porque a Record esteve desde o início insistindo com os organizadores para a transmissão total de todos os eventos.

Alguns esportes dependem dessa cobertura. Alguns só com o ouro do Pan garantem a presença em Londres nos Jogos Olímpicos.

Portanto, vamos ficar atentos para natação, polo aquático, handebol, hipismo, pentatlo moderno, tiro esportivo, triatlo e tênis de mesa.

O polo Aquático vai com o ouro. Campeão continental masculino e feminino.

Handebol também se garante com o ouro. Homens e mulheres.

Hipismo também vale vaga para Londres.

A natação vai pelo índice.

Pentatlo Moderno: os campeões estão garantidos.

Tiro esportivo: os campeões das provas olímpicas vão para Londres. Triatlo: só o ouro garante.

Tênis de mesa: campeões individuais estão classificados. Não vale para nenhuma dupla.

E é no tênis de mesa que temos o brasileiro que mais ouros conquistou na história do Pan: Hugo Hoyama, dono de nove. Ele conquistou 14 medalhas no total.

Imaginem esses esportes sem a devida cobertura.

Todas essas competições serão mostradas na Record, Record News e R7.

E nós contaremos essas histórias.

Veja mais:
+ R7 BANDA LARGA: provedor grátis!

+ Curta o R7 no Facebook

+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Polêmica na patinação artística

Vancouver 2010 já entrou para a história como a olimpíada mais agitada de todos os tempos. Várias medalhas são entregues no meio de shows musicais no BC PLACE, mesmo lugar da cerimônia de abertura. Principalmente daqueles que conquistam nos esportes de neve em Whistler.

Já expliquei que os jogos são disputados em duas superfícies - neve e gelo. Na patinação artística masculina, seria difícil - para não dizer impossível - entregar a medalha depois. Afinal, o russo Evgueni Plushenko ficou inconformado com o resultado. Campeão olímpico em Turim -2006, ele executou o dificílimo quádruplo e não levou o ouro, que ficou com o norte americano Lysacek.

Plushnko blog Polêmica na patinação artística

Com uma série mais difícil, o russo não aceitou a prata e disse que DANÇA não é patinação artística. Polêmica no ar do mais belo esporte dos jogos, que ainda vai render mais reclamações dos russos. Afinal, eles devem levar medalhas da dança no gelo, próxima modalidade artística aqui em Vancouver.

A controvérsia já agita as estrelas da patinação e o duelo dos egos. Vem mais por aí...

Veja mais:

+ Confira no R7 tudo sobre os jogos de inverno
+ As aventuras de Oscar Schmidt no Canadá
+ Todos os blogueiros do R7

Geórgia quer explicações sobre a morte de atleta

Uma pista de 185 milhões de dólares. A mais veloz pista de luge do mundo, local para a quebra de recordes mundiais.

O que ninguém contava é que o excesso de velocidade, a ultrapassagem dos limites leva ao desastre: a morte do georgiano Nodar Kumaritashvili na saída de uma curva fatal.

Uma história que deixa a Geórgia de luto, ex-república da extinta União Soviética.

vancouver luge acidente h 20100212 Geórgia quer explicações sobre a morte de atleta

Foto: Peter Parks/AFP

A pista de luge com uma curva traiçoeira, como o circuito de F1 de Imola, com sua curva Tamburello. Histórias que são parecidas.

Agora, o culpado é Nodar por imperícia. Só que o circuito da morte sofreu alterações: um muro protege a saída da curva da morte, mais neve foi colocada no local para diminuir a velocidade e o local da largada mudou. Agora os homens saem na posição da largada feminina. Tudo isso e Nodar é culpado pelo seu acidente.

No luge, os atletas descem uma pista de gelo deitados com a barriga para cima. No início, eles sentam na prancha e dão impulso para a descida com as mãos. Vence quem completar o percurso no menor tempo.

São quatro baterias, duas por dia. Os tempos são somados e o menor fica com o ouro.

A Record mostrou as provas e a cautela dos competidores depois do acidente. Todos com a pressão da morte sobre seus ombros.

O mundo agora pede explicações: como os organizadores aumentaram o muro, mudaram a área de largada, reduziram a velocidade e o culpado é Nodar?

A Geórgia irá pedir explicações ao governo canadense e aí a apuração seguirá outro caminho na busca pelos verdadeiros culpados que construíram a Tamburello do luge.

Veja mais:

+ Atleta da Geórgia morre após acidente
+ Acompanhe as novidades sobre os Jogos em Vancouver
+ Todos os blogueiros do R7

Tirando dúvidas

Olá pessoal!

Neste vídeo eu tiro dúvidas sobre algumas provas no gelo.

[r7video http://videos.r7.com/especialista-alvaro-jose-tira-duvidas-sobre-provas-no-gelo-/idmedia/5ab31a3f35a973d395e1eb8223b38cb1.html]

Até mais!

Veja mais:

+ Vancouver 2010
+ O primeiro ouro olímpico
+ Todos os blogueiros do R7

O primeiro ouro olímpico

A cerimônia de abertura resgatou os povos da terra, as nações indígenas que viviam nas Américas muito antes da chegada do colonizador.

Fábulas, números musicais e o mais rápido desfile de atletas que já vi, foram os fatos que marcaram a festa. 

No desfile, os países mais fortes mostraram seus super atletas, como a porta bandeira do Canadá, Clara Hughes, única mulher a ter medalhas nos Jogos Olímpicos de Verão e Inverno.

Clara foi bronze duas vêzes, no ciclismo, nos Jogos de Verão em Atlanta em 1996. Medalhas na prova por equipes e individual na estrada.

Dez anos depois, na Olimpíada de Inverno de Turin-2006, Clara foi ouro na patinação de velocidade, prova dos cinco mil metros.

E o primeiro ouro olímpico foi para o suiço Simon Ammann, no salto da plataforma de 90 metros. Prova que o homem voa. É o esporte em que o ser humano vai mais alto, o salto de plataforma.  

simon ammann 450 ouro O primeiro ouro olímpico

Simon Ammann

Detalhe: Ammann é o favorito também para a plataforma de 120 metros. Ele ainda vai mais longe por aqui.

As Olimpíadas de Inverno são um mundo à parte, diferente para nós brasileiros e vale a pena saber mais desses esportes.

Veja mais:

+ Record exibe abertura da Olimpíada de Vancouver com exclusividade
+ Olimpíadas de Vancouver
+ Todos os blogueiros do R7

Duelo de patinação feminina promete surpresas

A cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno promete encantar.

Quem acompanhar a transmissão da Record, na virada da meia-noite, sexta-feira (12), verá o Canadá bilíngue se mostrando para o mundo.

França e Inglaterra colonizaram esse país imenso que já sediou duas Olimpíadas: Montreal, em 1976 e Calgary, em 1988. País sede que não conquistou nenhuma medalha de ouro. Um fato surpreendente.

As nações índias darão as boas vindas ao mundo e receberão os atletas.

A bandeira brasileira será levada por Isabel Clark do snowboard, nona colocada nos Jogos Olímpicos de Turin, em 2006. Carioca, ela é a única latino-americana classificada para o snowboard nesses jogos de inverno.

Enquanto isso, o duelo da patinação feminina ganha novos contornos por aqui. Muitos acham que a japonesa Mao Asada evoluiu e pode superar a coreana Kin-Yu-Na. Mao Asada foi campeã mundial em 2008.

Veja mais:

+ Lindsey Vonn virou dúvida na Olimpíada
+ Animação exalta os Jogos de Vancouver-2010
+ Todos os blogueiros do R7