Posts com a tag: jogo

A várzea de Brasil x Argentina

BrasilxArgentina450 A várzea de Brasil x ArgentinaFaltam 615 dias para a COPA de 2014 e a última realizada na América do Sul foi a da Argentina, em 1978. Estou no esporte e na mídia há mais de 30 anos e, mesmo quando não trabalhava, sempre acompanhei o esporte e os dias de Pelé. O que aconteceu ontem não tem limites, explicação ou qualquer outra coisa.

Jogo marcado num estádio de quinta categoria onde joga um time de quarta divisão. Qualquer evento — e não me refiro a jogo de futebol, tem ensaio, teste de eletricidade etc. Fiquei com a impressão que era um jogo festivo de prefeitura de interior de um pequeno Estado, que ia vender ingressos, abrir os portões e fazer a festa. Festa? Eu vi um vexame num campo pobre, com jogadores caríssimos e sem uma coordenação de evento.

O Brasil tem tantas empresas premiadas com eventos promocionais e esportivos, por que não utilizá-las? Nomes como José Victor Oliva, Rodrigo Rivellino, Fabio Brandão, Fernando von Oertzen têm uma expertise que não pode ser ignorada. Acredito que um especialista em eventos tem que fazer parte das delegações e ajudar a checar tudo com organizadores. Checar TUDO. Prepararem-se, dias difíceis virão por aí para tristeza do futebol brasileiro. Tempos duros.

Leia mais aqui: Falta de energia cancela amistoso entre Argentina e Brasil

Veja mais:

+ R7 BANDA LARGA: provedor grátis!

+ Curta o R7 no Facebook

+ Siga o R7 no Twitter

+ Veja os destaques do dia

+ Todos os blogs do R7

 

Neymar – um monstro

neymar blog Neymar   um monstro

Ricardo Saibun/Gazeta Press

 

Há 3 anos, em 2009, meu filho Alexandre, santista, insistiu que eu fosse ao Pacaembu assistir Santos x Oeste pelo Campeonato Paulista.

Ele disse que o time ia mostrar um menino da base que iria dar o que falar - Um novo Robinho.

E lá fui eu assistir mais um jogo do Santos no  Pacaembu no início da noite. Quantas vezes entrei nesse estádio para ver o Santos. Inclusive os 9 x 2 contra o Bahia, em 1968, num show de Pelé e Toninho Guerreiro.

0 x 0 no primeiro tempo e o Wagner Mancini colocou Neymar, que logo mandou uma bola na trave.

O Santos ganhou por 2 x 1 e Alexandre não parava de dizer que eu tinha visto algo histórico.

Em 2012, nessa quarta feira pela TV, eu vi Neymar arrasar com o poderoso Internacional de Porto Alegre, campeão da Libertadores de 2010.

Participou de todos os lances de perigo. Mandou bola na trave. Deu passes precisos e marcou 3 gols. Um foi de pênalti, mas os outros dois.

Arrancada monumental do meio de campo, passa por dois volantes e mais a frente encara dois zagueiros.

Arruma um espaço no meio e entra na pequena área para marcar com um toque sutil. Golaço. Gol de placa.

O terceiro foi também numa arrancada que ele ganhou na corrida de 2 defensores e tocou pelo alto, encobrindo o goleiro.

Neymar é diferente e tem algo a mais que qualquer jogador brasileiro.

E o time do Santos está sobrando fisicamente. Jogou e venceu o Corinthians domingo e detonou o Inter.

Foi o melhor jogo do Santos em 2012. O grande momento de Neymar no início do ano.

A equipe jogou como no ano passado quando ganhou a Libertadores.

Neymar jogou e decidiu como um campeão.

Leia mais sobre Neymar aqui

Timão: Um ano em 180 minutos

ronaldo blog1 Timão: Um ano em 180 minutos


A pré-Libertadores assusta alguns clubes, principalmente aqueles que não conseguiram seu objetivo na pré-temporada, ou, como é conhecido o período de treinos e exames que antecede as competições do ano.


Nenhum clube brasileiro, incluindo o Corinthians, conseguiu seu intento e, logo no início, tem um mata-mata importantíssimo.


Corinthians e Tolima fazem o confronto do ano. 0 x 0 no primeiro jogo no Pacaembu, mas é muito cedo para jogar a toalha.


Afinal, agora a pressão muda de lado e o Timão pode jogar como o seu técnico gosta: fechado e saindo em contra-ataques.


Serão os 90 minutos mais importantes até aqui, neste período do Centenário, que vai até setembro de 2011.


Caso fique no caminho, restará a lembrança de 2009 e daqueles dias encantados do Paulistão e da Copa do Brasil, quando recém chegado da Europa, Ronaldo arrasava com gols espetaculares contra  Santos e  São Paulo.


Ronaldo ainda pode decidir contra o Tolima e, não se enganem aqueles que pensam que ele já não tem condições.


Ronaldo tem aquele algo mais. Aquele brilho que separa os atletas dos imortais.


O poder de decisão de um Michael Jordan ou Pelé, mas que o resto tem que acompanhar.


Só com o Fenômeno inspirado e um jogo coletivo forte é que o Corinthians vence seu maior desafio de 2011, daqui a alguns dias.


Haja coração.


Veja mais:


+ Leia mais sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7

Neymar começa a corrida ao ouro olímpico

neymar efe gonzaloalfaro Neymar começa a corrida ao ouro olímpicoBrasil 4 x Paraguai 2.


Até hoje nunca um time brasileiro foi sensação de pré-olímpico. Exceto aquele que jogou em 2004 e perdeu para o Paraguai por 2 x 1 com vários jogadores de seleção brasileira como Alex, Diego, Robinho e Adriano Imperador.


No Peru, o combinado San-São entrou em campo para brigar pela vaga olímpica contra o aguerrido Paraguai, que fez o antijogo. Marcou no campo adversário com entradas violentas e tentativa de intimidação. Mas esqueceram de avisar Neymar.


Por aqui, ele apanha em todos os jogos do Santos, mas seu talento no pré-olímpico já apareceu quando começou a controlar o jogo e acalmar os brasileiros.


Neymar não deixou por menos e marcou quatro gols. Isso mesmo, quatro gols que o colocam como o maior destaque dessa edição do torneio.


O primeiro foi de pênalti. O segundo gol no seu estilo, passando por dois adversários pela esquerda, invadindo a área e tocando no pé de apoio do goleiro. Parecido com seu gol, indicado pela Fifa como um dos mais belos do ano passado.


O terceiro gol veio na hora do sufoco. Brasil com um jogador a menos e Neymar pegou uma sobra de bola para marcar e aliviar.


Mas o quarto gol é daqueles inesquecíveis. Lucas fez um lançamento de trivela e Neymar foi com tudo e, quando percebeu o goleiro paraguaio adiantado, tocou com o pé esquerdo.


Placar final:  Brasil 4, Paraguai 2.


Os quatro gols de Neymar transformam a seleção brasileira na favorita. Mais do que isso, na equipe que tem o jogador que desequilibra.


A construção da carreira de Neymar tem um ano, sempre jogando com os mais velhos. Na seleção adulta estreou contra os Estados Unidos, em New Jersey, e marcou de cabeça.


No Santos de 2010 foi o grande artilheiro, com 42 gols.


Agora ele mostra que decide mesmo. Quatro gols numa estreia de um torneio como esse podem elevá-lo ainda mais.


Afinal, qual é o limite de Neymar?


Veja mais:


+ Leia mais sobre futebol no R7
+ Siga o R7 no Twitter
+ Veja os destaques do dia
+ Todos os blogs do R7